Rio de Janeiro Ministério Público do Rio denuncia ex-marido pelo assassinato de juíza

Ministério Público do Rio denuncia ex-marido pelo assassinato de juíza

Viviane foi morta a facadas no dia 24 deste mês na avenida Raquel de Queiroz, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio

O MPRJ (Ministério Público do Estado) denunciou nesta quarta-feira (30) Paulo José Arronenzi pelo homicídio quintuplamente qualificado da ex-mulher e juíza Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, de 45 anos.

Leia também: Juíza assassinada tinha pedido medida protetiva contra o ex

Viviane foi morta a facadas na frente da filhas

Viviane foi morta a facadas na frente da filhas

Reprodução

Viviane foi morta no dia 24 deste mês, véspera de natal, na avenida Raquel de Queiroz, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio.

De acordo com a denúncia, o crime foi considerado feminicídio e foi qualificado por ter sido cometido na presença das três filhas menores de idade, uma com 10 anos e duas gêmeas de 7 anos.

O inconformismo com o término do relacionamento, especialmente pelas consequências financeiras sofridas na vida dela, foram motivos que o levou a cometer o assassinato da ex-mulher, o que foi outro fator qualificador do crime.

Leia também: Corpo de juíza morta por ex-marido será cremado neste sábado (26)

O documento descreveu que Paulo, de forma consciente e voluntariamente, desferiu diversas facadas em Viviane, causando lesão que levou a juíza à morte.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Últimas