Rio de Janeiro MP-RJ denuncia vereador Gabriel Monteiro por importunação e assédio sexual contra ex-assessora

MP-RJ denuncia vereador Gabriel Monteiro por importunação e assédio sexual contra ex-assessora

Vereador investigado por filmar relações sexuais com adolescente prestou depoimento ao Conselho de Ética da Câmara nesta quinta

  • Rio de Janeiro | Victor Tozo*, do R7, com informações da Agência Brasil

Gabriel Monteiro foi denunciado por assédio sexual a ex-funcionária da Câmara

Gabriel Monteiro foi denunciado por assédio sexual a ex-funcionária da Câmara

PAULO CARNEIRO/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 24/06/2022

O MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) confirmou que denunciou, no último dia 14, o vereador Gabriel Monteiro por importunação e assédio sexual contra uma ex-assessora de seu gabinete na Câmara dos Vereadores do Rio. 

A ex-funcionária Luiza Batista acusou o parlamentar de cometer os crimes quando prestou depoimento ao Conselho de Ética, no dia 31 de maio. "Eu sofria assédio sexual, assim como outras pessoas. Ele é um doente social. Só de ouvir a voz dele eu fico com o coração acelerado. Quero ficar bem longe", disse a assessora, na ocasião.

Monteiro já havia sido denunciado pelo MP por ter filmado uma relação sexual que teve com uma adolescente de 15 anos. O vereador foi ouvido pelos membros do Conselho de Ética nesta quinta-feira (23) e afirmou que gravava atos para se precaver de possíveis acusações de estupro.

No depoimento, o parlamentar voltou a dizer que não sabia que a jovem era menor de idade na época. No entanto, o relator do processo que investiga possível quebra de decoro de Monteiro, Chico Alencar, declarou que a polícia e o Ministério Público afirmam possuir elementos que provam que o vereador tinha ciência da idade da adolescente.

Alencar também disse que existem contradições entre as oitivas colhidas, que foram 12 ao todo, sendo 8 de testemunhas de defesa e 4 de acusação.

Outras acusações

Além das denúncias de assediar ex-funcionários e de filmar as relações sexuais com a menor de idade, pesa sobre Gabriel Monteiro a acusação de manipular vídeos publicados em seu canal particular.

Entre os materiais analisados estão um vídeo no qual o vereador orienta uma criança a dizer que está com fome e outro em que um morador de rua teria recebido dinheiro para encenar um roubo.

Monteiro também é investigado por suspeita de utilizar servidores da Câmara Municipal na produção de conteúdo audiovisual para seu canal.

Com o depoimento do parlamentar, foi encerrada a fase instrutória do processo do Conselho de Ética. Os trabalhos devem ser retomados na primeira semana de agosto, após o recesso da Câmara, quando o relator Chico Alencar apresentará seu voto. Em seguida, a defesa terá cinco dias úteis para oferecer as alegações finais e, por fim, o relatório final será votado. Havendo pedido de punição, a palavra final é do plenário.

Em nota, a assessoria do vereador Gabriel Monteiro afirmou que a denúncia foi realizada por ex-assessores do parlamentar que "já confirmaram trabalhar para a máfia do reboque" em depoimento no Conselho de Ética da Câmara e que, na ocasião, outros funcionários estavam dentro do carro com a suposta vítima e desmentiram na delegacia sua versão de assédio. Os representantes também alegaram que a vítima só registrou a ocorrência horas antes da exibição de uma reportagem. 

*Estagiário do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas