Rio de Janeiro ONG instala placas em homenagem a crianças e PMs mortos no Rio

ONG instala placas em homenagem a crianças e PMs mortos no Rio

O mural começou a ser montado na Lagoa Rodrigo de Freitas em 2015 após o assassinato do médico Jaime Gold em um assalto

  • Rio de Janeiro | Mariene Lino, do R7*

A ONG (Organização Não Governamental) Rio de Paz, filiada ao Departamento de Informação Pública da ONU (Organização das Nações Unidas), instalou na manhã desta quarta-feira (6) placas com nomes de crianças e policiais militares assassinados no Rio de Janeiro na Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul da cidade.

Menina morta por bala perdida no revéillon foi homenageada

Menina morta por bala perdida no revéillon foi homenageada

Paulo Rubert/Record TV Rio

Entre as placas colocadas, está a da menina Alice Pamplona da Silva, de 5 anos, atingida por uma bala perdida no primeiro dia de 2021 durante a queima de fogos no morro do Turano, na zona norte do Rio. A polícia investiga de onde partiu o tiro.

Além disso, a ONG substituiu as placas provisórias das primas Emilly Victoria, de 4 anos, e Rebecca Beatriz, de 7, baleadas na porta de casa enquanto brincavam na comunidade  Barro Vermelho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, no dia 4 de dezembro. A família e testemunhas afirmam que o disparo partiu de policiais militares. A PM nega.

Também foi feita uma homenagem ao cabo Derinalto Cardoso, baleado na cabeça durante um assalto a loja em Mesquita, também na Baixada, em 5 de dezembro do ano passado. Quatro homens foram presos suspeitos de envolvimento na morte do policial.

Além de Cardoso, o cabo Douglas Constantino Barbosa e o sargento do Batalhão de Choque David da Silva Santosassassinados em Nova Iguaçu e Belford Roxo, também em dezembro, foram lembrados.

O mural com mais de 40 placas começou a ser montado em 2015, quando o médico Jaime Gold foi assassinado durante um assalto no local.

*Estagiária do R7, sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas