Rio de Janeiro Pedido de prisão de Flordelis será analisado por juíza da 1ª instância

Pedido de prisão de Flordelis será analisado por juíza da 1ª instância

Desembargador do TJRJ considerou não ter competência para avaliar pedido feito pela acusação após cassação da ex-deputada

  • Rio de Janeiro | Rafael Nascimento do R7 *, com Priscilla de Paula, da Record TV Rio

Flordelis é acusada de mandar matar marido

Flordelis é acusada de mandar matar marido

Reprodução/Internet

O pedido de prisão da ex-deputada federal Flordelis deve ser analisado pela 3ª Vara Criminal de Niterói, após o desembargador da 2ª Câmara Criminal do TJ-RJ (Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro), Celso Ferreira Filho, afirmar que não tem competência para analisar o pedido apresentado pela defesa do pastor Anderson do Carmo, morto a tiros, em junho de 2019, na garagem de casa em um condomínio de Pendotiba, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Flordelis é acusada de ser a mandante do crime.

Na decisão, o magistrado ressalta que a ação cabe à Juíza da 3ª Vara Criminal da Comarca de Niterói - a mesma que já determinou a prisão de todos os outros réus do processo. A acusação acredita que Flordelis vai ter a prisão preventiva decretada porque tem atrapalhado as investigações.

O mesmo desembargador da 2ª Câmara Criminal do TJ-RJ já havia negado, também na quinta-feira (12), um pedido de liminar apresentado pela defesa de Flordelis para suspensão da obrigatoriedade do uso por ela da tornozeleira eletrônica.

Cassação do mandato

Na última quarta-feira (11), a Câmara dos Deputados cassou, por quebra de decoro parlamentar, o mandato de deputada de Flordelis. Além de perder o cargo, a deputada ficará inelegível por determinação da Lei da Ficha Limpa.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas