Rio de Janeiro Polícia busca homem que estava com grávida morta na linha férrea

Polícia busca homem que estava com grávida morta na linha férrea

Imagens mostram suspeito com vítima perto de onde corpo foi encontrado; mãe da jovem acredita que bebê esteja vivo

  • Rio de Janeiro | Rafaela Oliveira, do R7*

Thaysa foi assassinada  com 8 meses

Thaysa foi assassinada com 8 meses

Reprodução/Redes sociais

A polícia procura o homem que acompanhava Thaysa Santos, encontrada morta na linha do trem em setembro do ano passado. Ela estava grávida de oito meses, mas, segundo laudo do Instituto Médico Legal, o bebê não estava no útero da jovem. O suspeito foi flagrado com a vítima por imagens de câmeras de segurança. 

De acordo com a Polícia Civil, uma das testemunhas ouvidas na investigação contou que o homem que vendeu o celular de Thaysa para ela possuía características semelhantes as do identificado nas imagens. Ele já está sendo procurado. 

A mãe da jovem, Jaqueline Campos, criou um perfil nas redes sociais para pedir que devolvam o bebê da filha. Ela acredita que a criança tenha sido raptada e esteja viva. "Eu enterrei a minha filha, mas tenho esperanças da minha netinha voltar", desabafou na internet. 

Depois de um esforço de Jaqueline para que o caso fosse solucionado, as investigações saíram da Delegacia de Descoberta de Paradeiros e foram encaminhadas para a Delegacia de Homicídios da Capital. 

Segundo o Laudo do Instituto Médico Legal, o corpo de Thaysa também não possuía marcas de cirurgia, o que poderia indicar a possibilidade de parto normal. No entanto, especialistas acreditam que a jovem possa ter sido submetida a um aborto clandestino e morrido em decorrência do procedimento mal sucedido. 

As investigações continuam. 

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas