Rio de Janeiro Polícia prende 13 pessoas suspeitas de envolvimento com milícia no Rio

Polícia prende 13 pessoas suspeitas de envolvimento com milícia no Rio

Força-tarefa realizou prisão em depósito, em Guaratiba, na zona oeste da capital. Acredita-se que detidos sejam da quadrilha do foragido Ecko

Treze pessoas foram presas durante a ação

Treze pessoas foram presas durante a ação

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Civil prendeu na manhã desta quarta-feira (4) 13 pessoas suspeitas de envolvimento com o grupo miliciano de Ecko, em Guaratiba, na zona oeste do Rio de Janeiro. As detenções foram realizadas por equipes da força-tarefa da instituição que tem como objetivo garantir a segurança das eleições na Baixada Fluminense e região.

Morre nona vítima do incêndio no Hospital de Bonsucesso no Rio

De acordo com informações da Record TV Rio, os suspeitos de envolvimento com a milícia de Ecko foram encontrados em um depósito de bebidas clandestino. O grupo adulteraria mais de 1.500 garrafas de cerva por dia, de acordo com o delegado Willian Penna Junior.

“Eles compravam cervejas de valor inferior, trocavam o rótulo e a tampa por uma cerveja mais cara e repassavam ao consumidor por um valor mais alto. [...] O lucro mensal chegava a R$ 250 mil.”

Além das prisões efetuadas, os agentes da Polícia Civil apreenderam dois caminhões lotados de carga adulterada. Ainda segundo o delegado Penna Junior, o grupo pode responder por crime hediondo por ter adulterado produtos de consumo humano.

PM é suspeito de matar motorista de aplicativo na linha Amarela

Em nota, a Polícia Civil informou que o objetivo da operação é asfixiar o braço financeiro da quadrilha do Ecko, apontado como chefe de um grupo paramilitar que atua na zona oeste do Rio de Janeiro e na Baixada Fluminense.

*Estagiário do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas