Polícia prende cuidador suspeito de estrangular empregada no Rio

Gilmara de Almeida da Silva, de 45 anos, foi assassinada na casa onde trabalhava, no bairro da Freguesia, zona oeste da capital fluminense

Gilmara foi morta no trabalho

Gilmara foi morta no trabalho

Reprodução/Record TV Rio

Agentes da DH-Capital (Delegacia de Homicídios) prenderam na noite da última segunda-feira (3) um cuidador suspeito de assassinar uma empregada doméstica, na Freguesia, zona oeste do Rio de Janeiro. Gilmara de Almeida da Silva, de 45 anos, foi estrangulada até a morte na casa onde trabalhava.

MC Atrevida: médico apresenta confusão mental em depoimento

A família de Gilmara já suspeitava do cuidador recém-contratado pelos filhos dos patrões. Michelle Almeida, filha da vítima, declarou que a mãe confessou desavenças entres os dois. De acordo com a jovem, o enfermeiro não tratava bem o casal de idosos.

“Tudo começou quando um enfermeiro foi trabalhar na casa. Os patrões ficaram doentes e os filhos contrataram esse enfermeiro para ficar na casa. Minha mãe vinha vendo o tratamento que esse enfermeiro tinha com os senhores. [...] Quiseram calar a voz dela.”

Justiça do RJ manda Estado manter hospitais de campanha abertos

Gilmara deixa esposo, com quem estava casada há 30 anos, duas filhas e uma neta, que nasceria no início do ano que vem.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Ingrid Alfaya