Rio de Janeiro Polícia prende ex-PM suspeito de chefiar milícia de Itaboraí (RJ)

Polícia prende ex-PM suspeito de chefiar milícia de Itaboraí (RJ)

Conhecido como Playboy, preso seria um dos autores da chacina de Itaboraí, que deixou dez mortos, em 2019. Prisão foi realizada em Araruama

Playboy foi levado para a DHNSGI, em Niterói

Playboy foi levado para a DHNSGI, em Niterói

Reprodução/Record TV Rio

A Polícia Civil prendeu na última terça-feira (4) um ex-policial militar suspeito de chefiar uma milícia na cidade de Itaboraí, na região metropolitana do Rio de Janeiro. O preso foi encontrado em uma casa de luxo na cidade de Araruama, na Região dos Lagos, com outros quatro comparsas - um destes foragido.

RJ: comerciante se desculpa após filmar advogada praticando ioga

Segundo os agentes da DHNSGI (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí), o suspeito, conhecido como Playboy, e todo o grupo que estava na casa não ofereceram resistência durante a prisão. Apenas um dos colegas do ex-PM tinha mandado de prisão em aberto.

As investigações da Polícia Civil apontam que Playboy é um dos autores da chacina de Itaboraí, que deixou dez mortos, em janeiro de 2019. Dentro da milícia que chefia no município, o suspeito também seria responsável por liderar o braço financeiro e armado da organização.

Ao descobrir que estava sendo investigado, Playboy teria ameaçado um delegado da Polícia Civil e um magistrado.

Em julho de 2019, Playboy pulou a janela do quarto andar de um prédio para fugir de agentes da Polícia Civil na operação Salvator, que prendeu 45 pessoas suspeitas de envolvimento na milícia de Itaboraí.

Por meio de nota, a Polícia Civil informou que Playboy responderá pelos crimes de homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo, extorsão e organização criminosa.

*Estagiário do R7, sub supervisão de Ingrid Alfaya

Últimas