Rio de Janeiro Prefeitura suspende pedágio da Linha Amarela pela terceira vez

Prefeitura suspende pedágio da Linha Amarela pela terceira vez

Segundo decreto do prefeito Marcelo Crivella, cobranças irregulares da concessionária geraram prejuízos de cerca de R$ 225 milhões

linha amarela rio

Pedágio foi liberado na manhã desta terça-feira sentido Fundão

Pedágio foi liberado na manhã desta terça-feira sentido Fundão

Edvaldo Reis/Prefeitura do Rio - 21.05.2019

A Prefeitura do Rio determinou a suspensão da cobrança de pedágio na linha Amarela, sentindo Fundão, a partir da manhã desta terça-feira (21). O decreto foi assinado pelo prefeito Marcelo Crivella (PRB) na segunda-feira (20) e publicado na edição de hoje do Diário Oficial do Rio.

CPI da Linha Amarela investiga contrato assinado por Cesar Maia

De acordo com a prefeitura, a medida tem validade de 19 meses e “tem como objetivo refazer o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão”. Esta é a terceira vez que o pedágio da via é liberado. As outras duas foram em dezembro de 2018 e em fevereiro de 2019, mas a cobrança foi retomada após liminares da Justiça.

As cancelas da pista sentido Fundão foram erguidas às 9h40 após a determinação ser entregue pelos secretários municipais Virgínia Salerno (Transportes) e Paulo Amendola (Ordem Pública) na sede da Lamsa, concessionária que administra a via.

Segundo a prefeitura, o decreto leva em consideração uma auditoria e processo administrativo que identificaram cobranças irregulares por parte do consórcio, com aumento de preço em aproximadamente 150% em serviços, gerando prejuízo de cerca de R$ 225 milhões.

Em nota, a Lamsa informou que "a decisão unilateral da Prefeitura do Rio de Janeiro de determinar a liberação da cobrança do pedágio não encontra respaldo no contrato de concessão e trará graves prejuízos à concessionária e à cidade do Rio de Janeiro. A empresa cumpriu rigorosamente com todas obrigações previstas no 11º Termo Aditivo e buscará na Justiça reverter essa decisão arbitrária".