Rio de Janeiro Preso suspeito de matar ex-mulher com 30 facadas após Réveillon no RJ

Preso suspeito de matar ex-mulher com 30 facadas após Réveillon no RJ

Iolanda Crisóstomo de Souza, de 42 anos, foi atacada dentro de casa na frente do filho do casal, uma criança de cinco anos de idade

Ex mata facadas

Manicure foi atingida por 37 golpes de faca

Manicure foi atingida por 37 golpes de faca

Record TV Rio

A Polícia Civil prendeu, na quarta-feira (2), um homem suspeito de matar a ex-mulher com mais de 30 facadas após uma festa de Réveillon na Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro. Ele foi levado para a Divisão de Homicídios da Capital, onde prestou depoimento. A arma usada no crime foi apreendida. 

De acordo com informações da RecordTV, o homem atacou Iolanda Crisóstomo de Souza, de 42 anos, na frente do filho do casal, uma criança de cinco anos de idade.

Parentes da vítima contaram que o suspeito não aceitava o fim do relacionamento e passou a Virada do Ano numa festa da família. Após uma discussão, ele agrediu a manicure com socos e a ameaçou de morte.

Casos de tentativa de feminicídio crescem 18% no Rio de Janeiro

Ao retornar para a residência dela, na comunidade da Covanca, também na zona oeste, Iolanda foi surpreendida pelo ex, que já estava dentro do imóvel. A vítima foi ferida com 37 facadas, segundo um laudo preliminar.

O suspeito fugiu do local, mas foi localizado no dia seguinte por familiares de Iolanda. Ele foi detido no mesmo momento em que o corpo da manicure estava sendo sepultado no Cemitério do Pechincha. De acordo com a polícia, o preso já tem anotações criminais por lesão corporal, ameaça e uso de entorpecentes. 

Este foi o primeiro caso de feminicídio registrado no Rio de Janeiro no ano de 2019. De janeiro a outubro do ano passado, o ISP (Instituto de Segurança Pública) contabilizou 54 mortes de mulheres em razão do gênero ou violência doméstica.