Rio de Janeiro Professor de surfe é morto por policial civil em briga de rua no Rio

Professor de surfe é morto por policial civil em briga de rua no Rio

Desentendimento começou em um bar na Taquara, zona oeste da cidade; agente está afastado da corporação há dois anos por problemas psicológicos

Professor de surfe é morto por policial civil em briga de rua no Rio

Vídeo mostra momento em que professor atropela policial com arma em mãos

Vídeo mostra momento em que professor atropela policial com arma em mãos

Reprodução/RecordTV Rio

Um professor de surfe foi morto na madrugada do último sábado (15) com um tiro em uma briga de rua, na estrada do Tindiba, na Taquara, zona oeste do Rio de Janeiro. O autor do disparo envolvido na discussão é um policial civil afastado da corporação há dois anos.

A confusão teria começado em um posto de gasolina que fica a poucos metros do local da morte. Anderson Ramos Cunha, de 45 anos, estava no estabelecimento bebendo com amigos quando o agente da Polícia Civil discutiu com algumas pessoas e disparou diversas vezes para o alto.

Em seguida, o policial foi em direção ao prédio onde mora e foi atropelado na calçada pelo professor de surfe, que o perseguiu com uma moto, segundo a Polícia Militar.

Imagens da câmera de segurança do prédio mostram Anderson tentando desarmar o policial. Enquanto os dois brigam no chão, a arma do agente dispara e acerta o professor.

Leia também: Paraguai prende Capilé, chefe de facção criminosa do Rio de Janeiro

De acordo com informações da RecordTV, o agente foi afastado da corporação por problemas psicológicos e não teria o direito de portar uma arma de fogo.

Em nota, a Polícia Civil não confirmou o afastamento do policial e informou que a corregedoria está investigando sua conduta. O suspeito foi preso em flagrante.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.