Rio de Janeiro RJ: juiz cita machismo ao decretar prisão de réu por matar ex e amiga

RJ: juiz cita machismo ao decretar prisão de réu por matar ex e amiga

Acusado trancou as mulheres em banheiro e ateou fogo em imóvel em Nova Friburgo; após o crime, o homem fugiu com o carro de uma das vítimas

  • Rio de Janeiro | Maria Eduarda Aloan, do R7*

Corpo da artista plástica foi enterrado em Minas Gerais

Corpo da artista plástica foi enterrado em Minas Gerais

Reprodução Record TV

Foi decretada a prisão preventiva (sem prazo de término) do homem acusado de feminicídio (crime em razão de gênero) por matar a ex-companheira e uma amiga ao atear fogo na casa onde estavam, em outubro deste ano, na Região Serrana do Rio de Janeiro.

A decisão é do juiz Marcelo Alberto Chaves Villas, da 1ª Vara Criminal de Nova Friburgo. 

Para ordenar a prisão, o magistrado levou em consideração o histórico de agressões de Rodrigo Alves Martotti, além da confissão do próprio acusado.

O juiz destacou ainda que o crime foi motivado por um comportamento machista, já que Rodrigo não aceitava o fim do relacionamento com uma das vítimas:

“Extravasando o acusado sentimento embutido em comportamento ‘machista’ com atos de violência contra a pessoa do sexo feminino com qual tinha relacionamento afetivo, cometendo este crime brutal apenas por não aceitar o fim do relacionamento”, escreveu o magistrado, ressaltando que o acusado estava completamente alterado e sob efeito de drogas.

O caso

Rodrigo Martotti é acusado de trancar a artista plástica Alessandra dos Santos Vaz, de 47 anos, e a amiga Daniela Mousinho, de 47, em um banheiro de uma residência em Mury e, em seguida, incendiar o imóvel na noite de 7 de outubro de 2019.  

O homem ainda usou o carro de uma das vítimas para fugir, mas acabou se envolvendo em um acidente. Ao buscar ajuda em um posto da PM, ele foi levado à delegacia, onde ele confessou o crime.

Daniela e Alessandra tiveram mais de 80% do corpo queimado e chegaram a ser socorridas, mas não resistiram aos ferimentos.

Em depoimento, Rodrigo contou aos investigadores que tinha uma sociedade com Alessandra e que ela não estava cumprindo com a parte dela no acordo após o fim do relacionamento, o que o levou a perder a cabeça.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Bruna Oliveira

Últimas