Rio de Janeiro Sangue encontrado não é de meninos desaparecidos, diz perícia

Sangue encontrado não é de meninos desaparecidos, diz perícia

Material genético das mães foi comparado ao sangue que estava em uma camisa entregue pela avó de dois das três crianças

A perícia apontou que o sangue encontrado em uma camisa não pertence aos três meninos desaparecidos em Belford Roxo. A análise foi feita pelo IPPGF (Instituto de Pesquisa e Perícias em Genética Forense).

Meninos desapareceram no dia 27 de dezembro

Meninos desapareceram no dia 27 de dezembro

Reprodução/Record TV Rio

O material genético das mães de Lucas, Alexandre e Fernando foi comparado às vestimentas que estavam na casa de um vizinho apontado pelos familiares como suspeito pelo sumiço das crianças e entregues à polícia pela avó dos jovens.

PF faz ação para investigar fraudes em contratos da UFRJ

No entanto, a perícia revelou que o sangue pertence à companheira do homem. O caso segue sendo investigado pela DHBF (Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense).

Relembre o caso

Os primos Lucas Matheus, de 8 anos, Alexandre da Silva, de 10, e o colega Fernando Henrique, de 11 anos, desapareceram no dia 27 de dezembro de 2020 após saírem para brincar em um campo de futebol próximo de casa, na comunidade Castelar, em Belford Roxo.

Desde então, foram feitas diversas buscas pelos meninos e pistas foram seguidas, mas as crianças ainda não foram localizadas.

Os familiares também têm recebido muitas informações falsas sobre o paradeiro das crianças por telefone e redes sociais, o que dificulta a solução do caso.

*Estagiária do R7, sob supervisão de PH Rosa

Últimas