Vereadores e empresários são alvos de operação em Petrópolis (RJ)

Ação do MP-RJ e da Polícia Civil tenta cumprir 12 mandados de busca e apreensão na Câmara de Vereadores e em endereços dos investigados

Sala na Câmara era usada para negociar propina entre vereadores da casa

Sala na Câmara era usada para negociar propina entre vereadores da casa

Reprodução/Câmara de Vereadores de Petrópolis

O MP-RJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) e a Polícia Civil fazem nesta sexta-feira (11) uma operação contra vereadores e empresários de Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro. No total, são 12 mandados de busca e apreensão em endereços com a Câmara de Vereadores da cidade.

Batizada de Sala VIP, a ação é um desdobramento da operação Caminho do Ouro, de abril de 2018, que prendeu o então presidente da Câmara de Vereadores de Petrópolis, Paulo Igor, e o vereador Luiz Eduardo Francisco da Silva.

Durante a operação, no total, foram encontrados R$ 155 mil na casa de Paulo Igor, divididos em 15 maços de dinheiro. Destes 15 bolos de dinheiro, cinco continham anotações com apelidos e iniciais de vereadores alvos da ação Sala VIP.

As investigações revelaram que o Paulo Igor distribuía propina mensalmente entre alguns vereadores da casa para manter seu controle político e o cargo de presidente da Câmara. O dinheiro para estes pagamentos vinha de verbas municipais de contratos superfaturados entre janeiro de 2013 e dezembro de 2016.

Leia também: Justiça bloqueia R$ 45 milhões em bens de ex-governador Pezão

O GATE/MP-RJ (Grupo de Apoio Técnico Especializado) identificou mais de R$ 1,4 milhão em superfaturamentos contratuais. Além de Paulo Igor e Luiz Eduardo, outros quatro vereadores foram denunciados com participação nos esquemas ilegais da Câmara de Petrópolis.

Defesas

O R7 procurou a defesa de Paulo Igor, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem. O site tentou contato com advogados de Luiz Eduardo sem sucesso.

O R7 mantém o canal aberto para manifestação dos citados.

Assista: Pezão precisará cumprir rotina em presídio

*Estagiário do R7, sob supervisão de Raphael Hakime