Rio de Janeiro Viúva diz ter recebido ameaças pelo celular da filha após assassinato de ex-presidente da Vila Isabel

Viúva diz ter recebido ameaças pelo celular da filha após assassinato de ex-presidente da Vila Isabel

Wilson Vieira, mais conhecido como Moisés, foi morto a tiro no domingo (25) na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV Rio

Shayene Cesário afirmou que ameaças foram enviadas em mensagem pelo celular da filha

Shayene Cesário afirmou que ameaças foram enviadas em mensagem pelo celular da filha

Record TV Rio

A família do ex-presidente da Unidos de Vila Isabel Wilson Vieira Alves, assassinado no último domingo (25), recebeu ameaças após o crime. Nesta terça-feira (27), a viúva Shayene Cesário disse, durante o enterro do marido, no Cemitério Jardim da Saudade, em Sulacap, na zona oeste do Rio, que a filha recebeu uma mensagem pelo celular. 

"Minha filha tem 9 anos. Ela pegou o telefone dela, recebeu uma mensagem muito pesada, falando que ia tirar a vida dela e a minha. Ela não entendeu nada, ficou muito assustada. Também fiquei, porque a gente tem medo da violência, e a gente quer viver em paz depois desse baque que a vida me deu, de ficar viúva, com uma filha tão novinha. Estou despedaçada. Não sei se vou ter forças", disse em entrevista ao Balanço Geral RJ.

A mensagem ainda citava uma suposta dívida de Wilson Vieira, mais conhecido como Moisés. No entanto, a viúva descartou que o marido tivesse alguma pendência.

"A gente vivia uma vida boa, muito tranquila. Ele não andava com segurança, não tinha esse problema. Foi pego na picardia, pelas costas, um tiro na cabeça, um único tiro. Não tive como socorrer, ele morreu na hora. Fiquei desesperada pela minha vida, da minha filha, por ele", afirmou Shayene.

Mãe e filha testemunharam o crime na Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, na saída de uma farmácia. A família estava a caminho de um evento na Portela quando Moisés foi surpreendido por criminosos armados, que se aproximaram de moto.

No dia seguinte, quando estavam a caminho do IML (Instituto Médico-Legal), a viúva e a mãe dela ainda foram assaltadas. Elas tiveram uma bolsa e os telefones roubados por um homem que se passou por ambulante quando as duas passavam de carro pela avenida Brasil, na altura de São Cristóvão.

Shayene já foi ouvida por agentes da Polícia Civil, que apura o crime. No local do homicídio, os peritos não encontraram cápsulas deflagradas por criminosos. Entre as três linhas de investigação está a de crime passional, segundo informações da Record TV Rio.

Wilson Vieira Alves foi presidente da escola de samba Vila Isabel. Em 2010, ele chegou a ser preso em uma operação da Polícia Federal contra a exploração de caça-níqueis. E, no ano seguinte, foi solto. 

Últimas