Aluguel perto do metrô é 4 vezes mais caro em áreas nobres de SP

Estudo foi feito nas seis linhas do Metrô de São Paulo: Linha 1-azul, linha 2-verde, linha 3-vermelha, linha 4-amarela, linha 5-lilás e linha 15-prata

Aluguel perto de estações do Metrô aumenta 400% em áreas nobres

Pesquisa foi feita baseada no valor dos aluguéis próximos às estações das seis linhas do Metrô

Pesquisa foi feita baseada no valor dos aluguéis próximos às estações das seis linhas do Metrô

Eduardo Enomoto/R7

Morar em estações da área nobre de Pinheiros (zona oeste) é em média quatro vezes mais caro do que alugar uma casa perto da estação Itaquera (zona leste), segundo levantamento feito pela RadarCupom, empresa de serviços de descontos online, que aponta a média dos valores de aluguéis em regiões próximas às estações de Metrô de São Paulo.

A pesquisa foi feita baseada no valor dos aluguéis próximos às estações das seis linhas do Metrô de São Paulo: 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha, 4-Amarela, 5-Lilás e 15-Prata.

Motivos

Dados da pesquisa Mapa da Desigualdade de 2019, realizada pela Rede Nossa São Paulo, foram utilizados pela reportagem para elaboração das comparações entre as regiões atendidas pelo Metrô de São Paulo.

Fatores como arborização, ocorrência de acidentes de trânsito, valor do IPTU e expectativa de vida podem explicar a variação de preços. No bairro de Pinheiros, que abriga estações com aluguéis mais altos, a concentração de árvores é de 1804,6 por km², o que se traduz em mais ar limpo. Esse número é cinco vezes maior do que na região do metrô de Itaquera, onde a média é de 361 km² de área arborizada.

O IPTU que incide sobre imóveis da região também é mais alto. Na região de Pinheiros essa arrecadação é de R$ 841.564.958, segundo pesquisa da Nossa São Paulo. Enquanto em áreas da linha 5-Lilás a arrecadação é de R$ 21.161.153.

A expectativa de vida no entorno da estação Brooklin, da Linha 5-Lilás, é de 80,6 anos, segundo o Mapa da Desigauldade. Já região da estação Itaquera, onde o preço médio do aluguel é o mais baixo (R$ 1.148) entre todas as estações, vive-se 20 anos menos. A média de é 63 anos.

Leia também: Morador de rua é agredido por segurança em estação de metrô

A região do centro de São Paulo, atendidas pelas estações Luz, Sé e São Bento, concentra o maior número de mortes em acidentes de trânsito. São 30,6 a cada 100 mil habitantes, de acordo com dados da pesquisa da Rede Nossa São Paulo de 2019. Já na região da estaçao Barra Funda, esse número, em média, de 0 a 8,5 casos.

O centro também registra maior índice de produção de poluentes. A região concentra, em média, 10,4 quilos de poluentes espalhados pelo ar, gerados por combustão, desgaste de pneus, freios e pistas, todos os dias. A área onde se localiza a estação da Sé é a maior, também, em casos de crimes como feminicídio. A região registra em média 8,4 casos de feminicídio, de acordo com pesquisa que foi feita com 10 mil mulheres com idades entre 20 e 59 anos.

Média de valores por estação

Na linha 1-Azul, o maior valor de aluguel foi registrado na estação Santa Cruz, com o valor médio de R$ 3.043, e o menor valor na estação São Bento, com o valor médio de R$ 1.401.

A linha 3-Vermelha registrou a maior média de valor na região da estação Barra Funda com R$ 2.771. A estação Itaquera registra não só a média mais baixa do trecho, como de todas as linhas do metrô de São Paulo, com média de aluguel em R$ 1.148.

Leia também: Três em cada dez objetos perdidos no Metrô de SP voltam aos donos

O trecho mais caro registrado foi a linha 4-Amarela, onde a média mais alta de toda a pesquisa foi registrada na região das estações Pinheiros, Faria Lima e Fradique Coutinho, todas com médias de aluguel em R$ 4.763. E a média mais baixa do trecho foi registrado ainda em uma região nobre, na estação Morumbi, com R$ 1.855.

Na linha 5-Lilás, a estação Brooklin atingiu uma média de R$ 3.835 e a menor média na estação Capão Redondo, com R$ 1.163.

Maior disparidade

A disparidade de preços fica evidente na linha 2-Verde, que atende parte da região oeste e leste da capital, onde a média de aluguel mais alta está na região da estação Clínicas com R$ 4.605. A mais baixa foi registrada na estação Tremembé, com média de R$ 1.292.

Leia também: Linha 15 está parada pela 2ª semana e há longas filas nos ônibus do Paese

Menor disparidade

A linha com menor número de estações, a 15-Prata, é também a que apresenta a menor diferença de valores entre as médias de aluguel. O maior valor foi registrado na estação Vila Prudente custando R$ 1.681 e a menor na estação São Lucas, com R$ 1.360.

* Estagiário do Portal R7, sob supervisão de Clarice Sá.