São Paulo Caso Julia: preso por importunação é suspeito da morte em Maresias

Caso Julia: preso por importunação é suspeito da morte em Maresias

Homem, que tentou beijar à força mulher na travessia da balsa para Ilha Bela, entrou em contradição após assumir e negar assassinato de Julia Rozemberg 

  • São Paulo | Ingrid Navarro, da Agência Record

Júlia Rozenberg foi morta na trilha de Paúba a Maresias

Júlia Rozenberg foi morta na trilha de Paúba a Maresias

Reprodução/Record TV

Um homem preso por importunação sexual é o principal suspeito de assassinar a jovem Julia Rozemberg, de 21 anos, em uma trilha entre as praias da Paúba e de Maresias, no litoral norte de São Paulo.

O crime ocorreu na manhã da última segunda-feira (6). Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) informou que o caso está em apuração (leia abaixo).

O suspeito foi detido depois que tentou beijar à força uma mulher na travessia da balsa para Ilha Bela, por volta das 18h30 de quinta-feira (9).

Na madrugada de sexta-feira (10), o homem foi encontrado em Ilha Bela. Ele foi detido por policiais militares que o levaram à delegacia de São Sebastião.

No trajeto ao distrito policial, o suspeito contou aos policiais que esteve na praia de Paúba e seria o responsável pela morte de Julia.

Ao chegar no DP (Distrito Policial), ele desmentiu a própria versão e ainda disse que autorizaria a coleta de seu material genético para provar sua inocência.

Na hora de fazer a coleta, o homem voltou atrás mais uma vez e disse que não faria o exame.

Diante das informações contraditórias do suspeito, o delegado de São Sebastião solicitou à Justiça sua prisão temporária, enquanto investiga uma possível participação na morte da estudante Julia Rosenberg.

Leia a nota da SSP:

"O caso segue em investigação por meio de inquérito policial instaurado pelo 2°DP de São Sebastião. Um suspeito foi preso nesta sexta-feira (10), por agredir uma mulher, em Ilhabela. Após solicitação da autoridade policial, a Justiça decretou a prisão temporária. Diligências prosseguem e laudos do IML estão em elaboração para esclarecimento dos fatos."

Reportagem do Cidade Alerta refez a trilha onde Julia foi morta:

Últimas