São Paulo Caso Yuri: suspeito teria confessado crime em troca de mensagens

Caso Yuri: suspeito teria confessado crime em troca de mensagens

Vítima, de 13 anos, foi encontrada com saco na cabeça e marcas no corpo em Itapevi. Luís Carlos Silva está preso na Grande São Paulo 

Caso Yuri: suspeito teria confessado crime em troca de mensagens

Desaparecido após sair para empinar pipa, Yuri é encontrado morto em Itapevi

Desaparecido após sair para empinar pipa, Yuri é encontrado morto em Itapevi

Reprodução Record TV

Troca de mensagens mostram que Luis Carlos Silva, suspeito de assassinar o menino Yuri Ruan Francisco Gonçalves, de 13 anos, teria confessado o crime com um dos familiares. “Ele confessou que matou, disse onde estava o corpo e, que se alguém acionasse a polícia, cometeria suicídio”, afirmou a mãe do suspeito.

A criança estava desaparecida desde que saiu de casa para empinar pipa, no último dia 16, e foi achada morta com sinais de asfixia e violência sexual, na tarde de segunda-feira (22), na zona rural de Itapevi, município da Grande São Paulo.

Leia mais: "Ele destruiu os sonhos do Yuri", diz mãe de menino morto em Itapevi

Ao lado do corpo, os bombeiros encontraram o documento do comerciante Luís Carlos da Silva, de 29 anos. O homem foi preso nesta terça-feira (23) em Registro, município do interior do Estado de São Paulo, e foi encaminhado ainda hoje para Itapevi, a pedido da prisão preventiva.

Em entrevista à Record TV, a mãe de Luís Carlos confirmou a troca de mensagens, dizendo que ele admitiu o crime e que, se alguém acionasse a polícia, cometeria suicídio. “Ele mandou um áudio dizendo eu matei. A mulher dele contou que ele chegou em casa como se nada tivesse acontecido”, afirmou.

Ela relatou, ainda, que ele poderia ter feito com qualquer um. “Se ele fez isso com uma criança, ele podia ter feito comigo, com a mulher, com filho. Ele tem filho. Ele podia como pode. Ele pode sair de lá e fazer. Comigo, nunca tentou. Ele não foi criado comigo”, disse.