São Paulo Com quatro anos de atraso, Alckmin inaugura estação Moema

Com quatro anos de atraso, Alckmin inaugura estação Moema

Durante um mês, a estação irá funcionar com funcionamento de segunda-feira à sábado, das 10h às 15h, sem cobrança de tarifa

  • São Paulo | Ugo Sartori, do R7*, com Agência Estado

Estação Moema, da linha 15-Lilás, inaugura nesta quinta-feira (5)

Estação Moema, da linha 15-Lilás, inaugura nesta quinta-feira (5)

Luiz Claudio Barbosa/Agência Estado

Com quatro anos de atraso, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), inaugura nesta quinta-feira (5) a estação Moema da linha 5-Lilás do Metrô.

Em três dias, seis estações de metrô começarão a funcionar na cidade de São Paulo, todas com atraso. O ritmo intenso de inaugurações acompanha a última semana de atividades de Alckmin como governador do Estado. Ele deixa o cargo na sexta-feira (6), para concorrer à Presidência da República.

A estação Moema, inaugurada hoje às 10h, fica na esquina da avenida Ibirapuera com a avenida Divino Salvador, na zona sul da capital paulista.

Durante um mês, a estação irá funcionar em operação assistida, com funcionamento de segunda-feira à sábado, das 10h às 15h, sem cobrança de tarifa.

Alckmin entrega trem SP-Aeroporto de Guarulhos e diz: atraso é mentira

Progressivamente, o horário será ampliado até que a estação opere normalmente — todos os dias, das 4h40 à 0h, mediante a tarifa de R$ 4.

A linha 5-Lilás tinha a entrega a final marcada para 2014. Data que foi postergada para 2016, depois para 2017 e, agora, para o final de 2018. O governo estima que 800 mil pessoas utilizem a linha. O objetivo da linha é ligar o Capão Redondo à Chácara Klabin, com interligação com o monotrilho e as linhas 1-Azul e 2-Verde, amba do Metrô. No entanto, o governo ainda falta entregar cinco estações: Campo Belo, AACD-Servidor, Hospital São Paulo, Santa Cruz e Chácara Klabin.

Com seis anos de atraso, estação Oscar Freire do Metrô é inaugurada

*Estagiário do R7, com supervisão de Plínio Aguiar

Últimas