São Paulo Criação do Parque do Bixiga é aprovada pela Câmara de São Paulo

Criação do Parque do Bixiga é aprovada pela Câmara de São Paulo

Terreno tem mais de 10 mil m². Equipamento é reivindicação antiga da população, que fez abaixo-assinado. Projeto de lei vai para sanção do prefeito

Para ser criado, parque do Bixiga ainda precisa seguir para a sanção do prefeito

Para ser criado, parque do Bixiga ainda precisa seguir para a sanção do prefeito

Divulgação / Luiz França CMSP

Os vereadores aprovaram a criação do Parque Municipal do Bixiga, na região central da cidade, em segunda e definitiva votação. O PL (Projeto de Lei) 805 de 2017 é de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV), mas contou com a colaboração de outros parlamentares.

O terreno do futuro parque tem mais de 10 mil metros quadrados e está localizado entre as ruas Jaceguai, Abolição, Japurá e Santo Amaro, no bairro da Bela Vista. O equipamento é uma reivindicação antiga de moradores, artistas e ativistas da região.

Leia mais: Disputa de empresas por terraço do edifício Martinelli começa em março

Dezenas de entidades, associações, coletivos e sociedade civil organizada já assinaram um abaixo-assinado pela criação do parque. De acordo com o documento, "repudiamos, veementemente, o avanço da especulação imobiliária no tradicional bairro do Bixiga. O parque é o último chão de terra livre do centro de São Paulo".

Entre os motivos alegados pelas entidades para a criação do parque estão o cumprimento da resolução de tombamento do Bixiga pelo CONPRESP (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo) em 2002, a renaturalização do rio Bixiga e o fato de que hoje o território do Bixiga tem a menor taxa de área verde por habitante da região.

Veja também: Prefeitura apresenta projeto do Parque Augusta ao MP-SP

Em plenário, o vereador Natalini ressaltou: " O parque é muito ansiado pela população do Bixiga. Tem toda uma parte cultural, com arena de teatro. Também tem uma parte educativa, que é o viveiro de plantação de mudas, e espaços para convívio de idosos”.

O projeto de lei já aprovado na Câmara vai ainda para sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB).