São Paulo Depois de estações amanhecerem fechadas, Metrô volta ao normal

Depois de estações amanhecerem fechadas, Metrô volta ao normal

Paralisação foi suspensa após acordo com Secretaria de Transportes. Foi preciso algumas horas para que funcionários retomassem operação

  • São Paulo | Do R7, com informações da Agência Record

Estações do Metrô de SP abriram com atraso e houve aglomeração

Estações do Metrô de SP abriram com atraso e houve aglomeração

ETTORE CHIEREGUINI/AGIF - AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Apesar da suspensão da greve do Metrô após uma reunião com o secretário de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, os metroviários de São Paulo aceitaram a proposta. No entanto, a operação comercial nesta terça-feira (28) foi retomada com quase duas horas de atraso, o que gerou aglomeração nas estações. Agora todas as linhas estão em funcionamento.

No Twitter, o secretário escreveu: "Após diálogo, o sindicato realizou nova assembleia encerrando a votação à 1h da manhã e decidiram suspender a greve. Um sentimento que percebo no Sindicato de falta de humanidade e responsabilidade com a população. Uma greve no Metrô, interrompendo o sistema de transporte em meio à pandemia que aproximadamente 1,5 milhão de passageiros estão utilizando para irem trabalhar, é um completo absurdo".

Leia mais: Prefeitura de SP busca acordo para evitar aumento da frota de ônibus

Ainda na rede social, Baldy destacou que a CPTM fez um "esforço para transportar os trabalhadores que precisaram chegar ao trabalho, especialmente na Linha 11- Coral".

De acordo com o Metrô, foram abertas todas as estações:
Linha 1 - de Jabaquara a Tucuruvi às 7h24
Linha 2 - de Vila Prudente a Vila Madalena às 7h25
Linha 3 - de Corinthians-Itaquera a Palmeiras-Barra Funda às 6h45
Linha 15 - de São Mateus a Vila Prudente às 6h34

Alguns passageiros se revoltaram com a demora na abertura de algumas estações e a Polícia Militar foi acionada por causa de aglomerações decorrentes do fechamento de portões das estações Barra Funda, na zona oeste, e Jabaquara, na zona sul. Não houve detidos.

Início da operação

Linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha do Metrô começaram o dia paralisadas mesmo após a suspensão da greve. O mesmo ocorreu na Linha 15-Prata. A abertura do Metrô acontece normalmente às 4h40, mas algumas estações abriram depois das 7h da manhã.

Veja também: Homem finge ser cadeirante e é agredido por usuários do Metrô SP

Em nota, a assessoria de imprensa do Metrô informou que eles estão trabalhando para o restabelecimento do funcionamento das estações o mais rápido possível.

Como a decisão foi durante a madrugada, foi preciso um tempo para que os funcionários fossem avisados para retomar a operação.

Acordo

A suspensão foi aceita após proposta do MPT (Ministério Público do Trabalho) ser acatada pelo governo. Uma assembleia emergencial foi convocada e terminou por volta de 1h30 de hoje (28) com aceitação de 79,76% dos 1.754 metroviários participantes.

A greve havia sido aprovada na noite desta segunda-feira (27) após diversas reuniões entre a categoria e o governo, mediadas pelo TRT (Tribunal Regional do Trabalho).

Com a suspensão, a assessoria de imprensa do Metrô confirmou que a operação seria normal nas linhas 1-Azul, 2-Verde e 3-Vermelha, que seriam afetadas com a paralisação. As linhas 4-Amarela e 5-Lilás são administradas por consórcios privados que já haviam afirmado que não participariam da greve.

Rodízio de veículos

A Prefeitura de São Paulo e a Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes informaram que o rodízio municipal de veículos continua suspenso para os veículos durante toda terça-feira (28) porque, mesmo com a suspensão da greve, as estações do Metrô não abriram no horário regular. 

Últimas