São Paulo Escola afasta professor acusado de assediar aluna; polícia investiga

Escola afasta professor acusado de assediar aluna; polícia investiga

Caso ocorreu em escola estadual em Guarulhos e veio à tona depois de protesto de alunas. Pai da vítima contradiz denúncia

  • São Paulo | Letícia Dauer e Mariana Rosetti, da Agência Record

Secretaria de educação abriu apuração preliminar sobre o caso

Secretaria de educação abriu apuração preliminar sobre o caso

Reprodução/ Google Maps

 Um professor foi afastado de sua função e agora é investigado pela Polícia Civil depois de ter sido acusado de assediar uma aluna na escola estadual Conselheiro Crispiano, que fica em Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. O caso teria ocorrido na quarta-feira (15) passada e foi revelado depois de protestos de outras alunas da unidade.

Nas redes sociais, circulam imagens de estudantes da escola fazendo um protesto contra o professor. Nas fotos, elas seguram cartazes com os dizeres "justiça",  "mexeu com uma, mexeu com todas", "roupa não é um convite".

O caso é investigado no 1° DP  de Guarulhos. De acordo com a delegacia, o pai da aluna prestou depoimento e afirmou que "tudo não passou de um mal entendido". A Seduc-SP (Secretaria da Educação do Estado de São Paulo) abriu apuração preliminar sobre o caso. 

"O caso foi registrado no Placon, sistema do Programa Conviva que tem como principal objetivo monitorar a rotina das escolas da rede estadual, uma equipe do Conviva está acompanhando o caso e fazendo visitas à unidade. A escola também faz uso do Programa Psicólogos da Educação, que foi acionado para colaborar com os alunos e a comunidade escolar", informou a secretaria.

Últimas