São Paulo Estupros continuam subindo em SP; homicídios e latrocínios caem

Estupros continuam subindo em SP; homicídios e latrocínios caem

Dados da criminalidade do Estado foram divulgados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo na tarde desta quarta-feira (25)

Estatísticas SSP

Estupro segue em alta em São Paulo

Estupro segue em alta em São Paulo

Fabio Braga/Folhapress - 01.06.2018

O número de vítimas de homicídios e latrocínios (roubo seguido de morte) caíram no primeiro semestre de 2018, enquanto os estupros cresceram no acumulado dos seis primeiros meses deste ano comparado ao mesmo período do ano passado.

Os dados foram atualizados pela SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo) na tarde desta quarta-feira (25).

De acordo com os dados oficiais, os números de estupros registrados no Estado cresceram pelo quarto ano seguido, e atingiu o maior número em cinco anos. Segundo as estatísticas, no primeiro semestre deste ano, 6.110 pessoas foram à polícia denunciar estupro.

O discurso adotado pelo Governo sobre os recorrentes aumentos no número de casos de estupros é que o Estado de São Paulo está fazendo campanhas para incentivar as vítimas a denunciarem, o que tem refletivo no aumento das notificações.

Conforme os números oficiais, nos seis primeiros meses de 2018, 1.570 pessoas foram vítimas de homicídios dolosos (quando há intenção de matar). O número é o mais baixo para o período na série histórica, iniciada em janeiro de 2002.

Os latrocínios também tiveram queda, passando de 206 no ano passado para 136 pessoas mortas depois de assalto nos seis primeiros meses deste ano. O número é o menor desde 2010, quando 135 vítimas de latrocínio.

Diferentemente dos meses anteriores, as estatísticas deste mês não foram lançadas junto com a entrevista coletiva cedida pelo secretário titular da pasta, Mágino Alves Barbosa Filho, devido às regras eleitorais.