São Paulo Julgamento de acusados de matar família no ABC será retomado 

Julgamento de acusados de matar família no ABC será retomado 

Cinco réus respondem pelas mortes de Romuyuki, Flaviana e Juan Gonçalves, encontrados carbonizados em janeiro. Filha do casal é uma das acusadas

O casal Flaviana e Romuyuki e os filhos Juan e Anaflávia

O casal Flaviana e Romuyuki e os filhos Juan e Anaflávia

Reprodução/Facebok

O julgamento dos cinco réus acusados de matar e queimar os corpos da família Gonçalves será retomado nesta sexta-feira (11).

Leia também: Cupertino fugiu de fazenda no Paraguai após ser reconhecido

A expectativa é que seja encerrada a primeira fase do julgamento e decidido se os réus vão a júri popular. Caso haja elementos suficientes, na segunda fase, eles irão ao Tribunal do Júri.

Romuyuki Gonçalves, de 43 anos, Flaviana Gonçalves, de 40 anos, e o filho do casal, Juan Gonçalves, de 15 anos, foram encontrados mortos em janeiro deste ano dentro do porta-malas de um carro em chamas em janeiro no ABC Paulista.

Na última audiência, em 16 de outubro, duas testemunhas foram ouvidas. Anaflávia Martins Gonçalves, a filha mais velha do casal, a companheira dela, Carina Ramos de Abreu, e os outros três que se tornaram réus por participação na morte da família, estavam presentes por videoconferência. No entanto, os cinco foram retirados da audiência quando uma testemunha protegida foi ouvida. O grupo não chegou a ser interrogado pelo juiz.

A primeira sessão foi realizada no dia 22 de setembro. Foram ouvidas cinco testemunhas da acusação e da defesa de Anaflávia, Carina Ramos, e do réu Guilherme Ramos da Silva.

Em crimes dolosos, quando há intenção de matar, há a possibilidade do caso ser levado a júri popular. Na primeira fase, conhecida como audiência de instrução, as testemunhas de acusação e defesa são ouvidas, e os réus são interrogados.

Últimas