São Paulo Morre professora esfaqueada por aluno em ataque a escola da zona oeste de São Paulo

Morre professora esfaqueada por aluno em ataque a escola da zona oeste de São Paulo

Vítima, de 71 anos, tentou impedir atentado, que deixou mais cinco feridos; professora de educação física conseguiu imobilizar autor

  • São Paulo | Do R7, com Record TV

Resumindo a Notícia
  • Vítima, identificada como Elizabeth, tinha 71 anos. Segundo alunos, ela foi principal alvo.

  • Elizabeth teria sido esfaqueada nos braços, costas e cabeça. Ela perdeu muito sangue.

  • A mulher tentou defender estudantes, mas foi colega que imobilizou o autor do ataque.

  • Secretários de Educação e Segurança lamentaram morte e exaltaram docente: 'Heroína'.

Alunos e professores ficaram feridos

Alunos e professores ficaram feridos

Reprodução/Record TV

A professora que foi esfaqueada por um aluno na Escola Estadual Thomazia Montoro, na zona oeste de São Paulo, morreu na manhã desta segunda-feira (27). A vítima, identificada como Elizabeth, tinha 71 anos e não resistiu aos ferimentos.

A informação foi confirmada pelos secretários estaduais de Educação, Renato Feder, e da Segurança, Guilherme Derrite, em frente à unidade escolar (veja abaixo o vídeo do ataque).

“Temos quatro professoras e dois alunos vítimas. Das quatro professoras, a Elizabeth lamentavelmente faleceu. E sobre os três professores [feridos], uma sofreu alguns golpes, mas encontra-se estável, e as outras duas, [têm cortes] superficiais. Dos dois alunos, um também  está estável, já foi atendido. O outro está em estado de choque", lamentou Derrite.

Segundo os alunos que presenciaram o ataque, Elizabeth foi o principal alvo do agressor — ela sofreu golpes nos braços, nas costas e na cabeça. Derrite ainda revelou que uma professora de educação física foi responsável por imobilizar o agressor. "Não fosse o ato heroico dela, a tragédia ia ser maior", afirmou.

“A gente conseguiu uma heroína hoje, que conteve o aluno. [...] A diretora Vanessa está em estado de choque, a escola está muito triste. Difícil saber o motivo agora. A ronda escolar foi acionada e chegou em 3 minutos. Chegaram e fizeram a apreensão desse aluno. [...] Já era aluno dessa escola e voltou para a escola em 15 de março", ressaltou o secretário de educação, Renato Feder.

Feder conta que a diretora nunca desconfiou do comportamento do aluno responsável pelo ataque. "Não tinha ciência de nada que chamasse a atenção".

Elizabeth chegou a ser socorrida em parada cardiorrespiratória e levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

Veja vídeo do ataque:

Adolescente premeditou o crime

A polícia acredita que o adolescente, identificado como Guilherme, de 13 anos, tenha premeditado o crime. Ele teria feito postagens nas redes sociais informando que "se vingaria".

Uma aluna explicou que a briga entre os dois estudantes envolvidos começou na semana passada e, hoje, o agressor teria levado uma faca para se vingar. 

Leia a nota do governo de São Paulo

"Nota à Imprensa sobre ataque na Escola Estadual Thomazia Montoro

O Governo do Estado de São Paulo lamenta profundamente e se solidariza com as famílias dos professores e alunos que foram vítimas de ataque à faca de um adolescente do 8º ano na Escola Estadual Thomazia Montoro, na zona Oeste de São Paulo. A situação causa consternação a todos e a prioridade neste momento é prestar socorro às vítimas e apoio aos familiares.

Quatro professores e dois alunos foram feridos e encaminhados aos Hospitais das Clínicas, Bandeirantes, Universitário e São Luís.

A Polícia Militar foi acionada e a Civil investiga os fatos. O jovem de 13 anos de idade foi apreendido. Os secretários de Estado da Educação, Renato Feder, e da Segurança, Guilherme Derrite, estão na escola para tomar as primeiras medidas e prestar apoio a professores, familiares e alunos.

Mais informações sobre o estado de saúde das vítimas serão divulgadas em breve.

Secretaria de Comunicação do Estado de São Paulo"

Últimas