São Paulo 'Nunca mais serei a mesma', diz mãe de jovem morto pela PM em SP

'Nunca mais serei a mesma', diz mãe de jovem morto pela PM em SP

Câmeras de segurança mostraram que policiais forjaram morte de Thiago Celso Santos, 17, no dia 31. Ambos foram presos em Osasco

Jovem morto PMs Osasco

Câmeras de segurança revelaram farsa de policiais que mataram Thiago

Câmeras de segurança revelaram farsa de policiais que mataram Thiago

Arquivo Pessoal

“Estou acabada. Eu nunca mais serei a mesma”, afirmou aos prantos Neuma Maria Celso, mãe de Thiago Celso Santos, de 17 anos, morto friamente por dois policiais militares na rodovia Castelo Branco, na altura de Osasco, na região metropolitana de São Paulo, na tarde de segunda-feira (31).

Marcado por choro, dor e tristeza, familiares se despediram de Thiago na manhã desta quarta-feira (2), no cemitério Santo Antônio, em Osasco. “Mataram o meu filho, mas sei que a justiça de Deus nunca falha”, continuou dona Neuma.

Thiago Santos foi executado a menos de um metro de distância pelos policiais Mike e Fábio, no km 16 da rodovia paulista. Em depoimento à delegacia, os agentes mentiram sobre a ocorrência, dizendo que o suspeito havia atirado contra eles. A farsa foi revelada pela câmera de segurança da via — os PMs assassinaram o adolescente e, depois, implantaram a arma na mão dele, na tentativa de incriminá-lo.

LEIA TAMBÉM: Menina de 14 anos baleada após negar namoro respira por aparelhos

“Ele nunca faria uma coisa dessas. Eu tenho certeza que meu filho não tinha arma”, disse o pai do jovem, Ednilton Francisco de Souza Santos. Aos prantos, continuou: “Ele estava no horário e lugar errado”.

Thiago era um jovem amoroso com a família, se relacionava muito bem com as pessoas em sua volta e era só sorrisos, segundo o pai. Estava desempregado havia três meses, após ser demitido de uma loja de roupas, mas tinha diversos sonhos.

No entanto, foi interrompido por tiros do policial militar Mike. “Ele ia passar a virada do Ano-Novo com a mãe dele”, disse o pai. “Agora não tem mais Ano-Novo. Agora só tem dor.”

A descoberta da família sobre a morte de Thiago causou aflição. “Ninguém sabia onde ele estava”, relatou o pai. Uma tia do jovem disse que a reportagem do R7 publicada na última terça (1º) ajudou na busca.

“Passaram-se mais de 12 horas até a gente encontrar ele”, contou. “Foi uma busca incessante pra pelo menos dar tchau pro meu filho.”

O pai do jovem relatou que após suspeitarem do sumiço, a PM foi procurada, que confirmou uma ocorrência com o nome do jovem. Em seguida, fizeram buscas em diversos Institutos Médicos Legais. O corpo de Thiago estava no Regional de Osasco.

O último adeus foi dado aos gritos da mãe, que agora busca justiça. “Eles (PMs) tem que pagar por isso”, disse chorando. “Podíamos começar o ano com outra notícia. Agora não tem mais nada disso”, continuou o pai.

Thiago é suspeito de roubar um carro, no ano de 2016, segundo o pai. O adolescente ficou preso por dez meses, relatou. “Mas não acho que esse caso tenha relação com a morte dele”, finalizou.

    Access log