São Paulo Pela 6ª vez, muro da raia da USP amanhece quebrado

Pela 6ª vez, muro da raia da USP amanhece quebrado

Mesmo com vigilância da GMC, painel de vidro surge novamente estilhaçado. Caso foi registrado no 91ºDistrito Policial, do Ceagesp

Pela 6ª vez, muro da raia da USP amanhece quebrado

Muro da USP quebrado novamente

Muro da USP quebrado novamente

Fala Brasil

Mais um painel de vidro da raia olímpica da USP amanheceu quebrado, neste domingo (17), na Av. Professor Mello Moraes, no Butantã, zona oeste de São Paulo.

De acordo com a Guarda Civil Metropolitana, que está preservando o local, não há informações se o vidro quebrou sozinho, ou se foi um ato de vandalismo. O caso será encaminhado ao 91ºDistrito Policial, do Ceagesp.

No fim de março, a Prefeitura de São Paulo deu início à demolição de parte do muro existente entre a Raia Olímpica e a Marginal Pinheiros e tem substituído por painéis de vidro, permitindo a visualização do campus da Universidade. Os painéis são feitos de vidros temperados de 15mm, com película de proteção.

Desde a inauguração, os painéis têm sido alvo de vandalismo. Para colaborar com a segurança do local, desde abril, após os primeiros ataques ao muro,  a prefeitura realiza um convênio com a USP para que a GCM possa patrulhar a área 24 horas.

Está prevista que a instalação dos vidros seja concluída na primeira quinzena de julho.

Obras

O novo muro foi viabilizado por meio de parcerias com a iniciativa privada, após entendimento entre a Prefeitura e a Universidade de São Paulo, que foi a responsável pelo chamamento público dos parceiros. Orçado em R$ 20 milhões, está sendo custeado por mais de 45 empresas, não onerando financeiramente a universidade. A manutenção é feita pela USP e os vidros que estão sendo substituídos fazem parte de peças extras de reposição.

    Access log