São Paulo Perícia de tragédia no Beach Park deve ser concluída em 30 dias 

Perícia de tragédia no Beach Park deve ser concluída em 30 dias 

MP-CE afirma que aguarda a conclusão e recebimento do inquérito policial para, a partir daí, tomar providência. Morte ocorreu na segunda-feira (16)

Radialista Ricardo Hilário morreu durante viagem com a família em parque aquático

Radialista Ricardo Hilário morreu durante viagem com a família em parque aquático

Reprodução/Facebook

O laudo referente à perícia técnica realizada após a tragédia envolvendo o radialista Ricardo José Hilário Silva, de 43 anos, que morreu em um brinquedo do parque aquático Beach Park, localizado em Aquiraz, na Grande Fortaleza, tem o prazo de 30 dias para ser concluído. 

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará, o prazo pode ser prorrogado por mais 30 dias para realização de uma perícia complementar.

“Ainda não caiu a ficha”, diz colega de radialista morto em parque

Na segunda-feira (16), dia em que Hilálrio sofreu um traumatismo craniano e morreu, a PCFE (Perícia Forense do Estado do Ceará) e a PCCE (Polícia Civil do Estado do Ceará), por meio da Deprotur (Delegacia de Proteção ao Turista) e da Delegacia Metropolitana do Eusébio, estiveram no local para apurar as circuntâncias da trágédia. 

De acordo com o Ministério Público do Estado do Ceará, o órgão aguarda a conclusão das investigações da Polícia Civil sobre o caso e a elaboração do inquérito para entrar no caso. Antes disso, o Ministério Público não atua. "O MPCE aguarda a conclusão e recebimento do inquérito policial para, a partir daí, tomar alguma providência", afirmou por meio de nota.

Hilário Silva morreu na tarde da segunda-feira (16) de férias com a esposa e a filha, de oito anos. Ele estava com mais três pessoas em uma boia em um brinquedo chamado Vainkará. Em um dado momento de curva, ele teria sido arremesado e batido a cabeça. Com o choque, Hilário teve traumatismo craniano e morreu no local.

O advogado Rubens Ferreira Júnior, 35 anos, que estava no local no momento da tragédia, afirmou ao R7 que, logo após o acidente, uma equipe de salva-vidas correu para socorrê-lo. Em nota, o parque nega que o radialista tenha sido arremessado. "A boia virou no final do percurso dentro da atração, já próximo da piscina", declarou o emprrendimento em nota.

O parque disse também que "a perícia está sendo realizada pelas autoridades com apoio do Beach Park e a identificação das causas do acidente só será confirmada após a finalização deste trabalho".

O Beach Park também informou que "a equipe de segurança aquática realizou o atendimento de forma imediata, mas infelizmente o visitante foi a óbito" e que "após o acidente, o parque encerrou as atividades da atração, que só voltará a abrir após a apuração pericial que será realizada pelos órgãos competentes na investigação das causas do acidente".

Arte - Morte no Beach Park

Arte - Morte no Beach Park

Michele Minerbo/Arte/R7