São Paulo PMs suspeitos de matar jovem e forjar história têm prisão decretada

PMs suspeitos de matar jovem e forjar história têm prisão decretada

Dois sargentos, três cabos e três soldados teriam participado da morte do vendedor ambulante dos David dos Santos Nascimento, em 24 de abril

  • São Paulo | Kaique Dalapola, do R7

David foi encontrado morto após abordagem da PM

David foi encontrado morto após abordagem da PM

Reprodução/Facebook

O TJM-SP (Tribunal de Justiça Militar do Estado de São Paulo) determinou no último domingo (3) a prisão preventiva de oito policiais militares suspeitos de envolvimento na morte do vendedor ambulante David dos Santos Nacimento, 23 anos, em 24 de abril.

Quatro PMs detidos no Presídio Militar Romão Gomes, na Vila Albertina (zona norte de São Paulo), são os que aparecem abordando o jovem enquanto aguardava a chegada de um lanche que pediu por aplicativo.

Após a abordagem, os policiais colocaram David no banco traseiro da viatura e saem. Horas depois, o rapaz foi encontrado morto. No dia seguinte, policiais militares voltaram ao local e arrancaram a câmera de segurança que registrou a abordagem.

Os outros quatro policiais militares presos são integrantes de uma outra viatura do mesmo batalhão, o 5º Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia), e que teriam agido no forjamento da história, contando uma versão falsa para a investigação da Polícia Civil.

O TJM-SP atendeu ao pedido de prisão preventiva (sem prazo para sair) feito pela Corregedoria da Polícia Militar, depois de o Ministério Público Militar indeferir o pedido. Os tedidos são dois sargentos, três cabos e três soldados.

Últimas