São Paulo Polícia faz megaoperação contra 'golpe do motoboy' em idosos

Polícia faz megaoperação contra 'golpe do motoboy' em idosos

Mais de 200 policiais cumprem 68 mandados de busca e apreensão e prisão. Até o momento 11 pessoas foram presas. Golpes ocorriam em SP e RS

  • São Paulo | Mariana Rosetti, Isabelle Gandolphi e Edilson Muniz, da Agência Record

Grupo é acusado de aplicar golpes em idosos, fazendo saques indevidos com cartões

Grupo é acusado de aplicar golpes em idosos, fazendo saques indevidos com cartões

Google Images

A Polícia Civil de São Paulo realiza, na manhã desta terça-feira (8), uma megaoperação em apoio à Polícia Civil do Rio Grande do Sul, contra uma quadrilha especializada no golpe do motoboy contra idosos. 

Leia mais: PF faz operação contra grupo que fraudava cartões da Caixa

Na operação, intitulada Alcateia, mais de 200 policiais, em aproximadamente 30 viaturas, estão nas ruas cumprem 68 mandados de busca e apreensão e prisão. Até o momento, 11 pessoas foram presas preventivamente.

Após seis meses de investigação, a Delegacia de Proteção ao Idoso e Combate à Intolerância e a Delegacia de Santa Maria acionaram o Departamento de Operações Policiais Estratégicas (Dope) de São Paulo.

Veja também: Policial atira em PMs e faz 3 reféns durante briga com a esposa em SP

A operação investiga integrantes de uma quadrilha de estelionatários. Um jovem de aproximadamente 20 anos é acusado de coordenar o grupo, que tinha divisões organizadas e estratégias elaboradas para funcionar.

Nesse tipo de crime, os suspeitos entram em contato com a vítima, normalmente idosos, e afirmam serem funcionários de bancos. Para isso, segundo a polícia, os suspeitos agiriam como uma empresa de telemarketing.

Após se identificarem, os integrantes dizem que os cartões das vítimas tinham sido clonados e que um motoboy passaria na residência para retirar e realizar uma espécie de perícia. Com o cartão em mãos, o grupo conseguia realizar saques e transações nas contas.

Segundo Ivalda Aleixo, do Dope (Departamento de Operações Policiais Estratégicas), foram apreendidos 200 equipamentos de transferência bancária com um único detido.

Parte dos envolvidos coordenava o escritório, onde funcionava o telemarketing, e parte da saída dos motoboys, que buscavam os cartões das vítimas. Os alvos dos criminosos eram idosos e pessoas com boas condições financeiras.

A quadrilha é de São Paulo, mas também agia no Rio Grande do Sul. Para despistar a Polícia, eles utilizavam documentos falsos de terceiros, inclusive para adquirir os aparelhos de transferência bancária.

Ao longo das investigações, a Delegacia de Santa Maria percebeu que Pelotas tinha crimes similares. Por conta disso, a operação conta com 19 agentes de Santa Maria e 7 de Pelotas.

As equipes organizaram em frente à sede do Dope, às 05h30 desta terça (7). Os presos estão sendo encaminhados à delegacia onde, posteriormente, serão levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP).

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo afirmou que policiais do Dope participam, nesta terça-feira, da operação "Alcateia", desencadeada pela Polícia Civil do Rio Grande do Sul (RS) contra uma quadrilha especializada no golpe do motoboy.

Segundo a pasta, a ação tem o objetivo de cumprir mandados de busca e apreensão e prisão preventiva contra envolvidos nesta modalidade criminosa. As buscas estão sendo coordenadas pela Divisão de Capturas, que cumpre os mandados na capital e Praia Grande.

Últimas