São Paulo Polícia muda investigação e prende suspeito de matar menina de 6 anos

Polícia muda investigação e prende suspeito de matar menina de 6 anos

Acionados por vizinhos, policiais encontraram um pano contendo um solvente altamente tóxico, que teria sido usado para sufocar a menina 

Menina de apenas seis anos foi asfixiada na Grande São Paulo

Menina de apenas seis anos foi asfixiada na Grande São Paulo

Reprodução/Google Street View

A polícia de São Paulo deteve um homem suspeito de matar uma menina de 6 anos de idade asfixiada em São Caetano do Sul (SP) na madrugada deste domingo (27). A madrasta da menina, que estava em casa na hora do crime, também foi asfixiada, mas resistiu e passa bem.

Anteriormente, a polícia suspeitou que a madrasta pudesse ser a responsável pelo crime, mas mudou a linha de investigação e informou que ela também foi vítima do suspeito. A reportagem do R7 foi corrigida às 15h.

A menina, de apenas 6 anos, morreu por asfixia depois de ser sufocada com um pano contendo thinner, uma espécie de solvente. O crime ocorreu no bairro Nova Gerti, em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo.

Leia também: Menina de 11 anos morre após ser castigada com jejum no litoral de SP

Na madrugada, vizinhos começaram a sentir um forte cheiro do solvente thinner e acionaram o Corpo de Bombeiros. Quando as equipes chegaram ao local, encontraram a criança morta e a madrasta passando mal. A mulher foi levada à UPA de São Caetano do Sul e permanece no hospital.

De acordo com a PM, o pai da criança trabalhava como Uber e, quando chegou em casa, viu a mulher e a filha caídas. Ele chegou antes dos Bombeiros, acionados pelos vizinhos. Segundo o depoimento do pai, ele tentou fazer massagem cardíaca na criança.

Leia também: Ex-judoca olímpico morre após desentendimento com amigo PM

Ele foi levado à Delegacia Sede de São Caetano do Sul, onde prestou esclarecimentos. A casa está sendo preservada para o trabalho da perícia.