São Paulo Polícia prende suspeito de matar jovem de 19 anos em assalto em Poá

Polícia prende suspeito de matar jovem de 19 anos em assalto em Poá

Anderson Silva se apresentou nesta madrugada na delegacia. Outros dois suspeitos estão foragidos e tiveram prisão temporária decretada

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Vinicius foi assaltado em frente ao portão da casa do patrão, em Poá

Vinicius foi assaltado em frente ao portão da casa do patrão, em Poá

Reprodução Record TV

Anderson Alison Barbosa Silva, que é suspeito de matar Vinicius Cieri, de 19 anos, durante um assalto no domingo (19), em Poá, na Grande São Paulo, se apresentou à polícia na madrugada desta quarta-feira (29). Outros dois suspeitos que já foram identificados estão foragidos. As informações são da Record TV.

Segundo o delegado de Poá, Eliardo Amoroso Jordão, Anderson só foi até a delegacia porque, na segunda-feira (27), o setor de investigações descobriu um endereço em Ubatuba, no litoral de São paulo, onde ele estava com a família. Ao chegar no local, a polícia afirma que o suspeito sacou uma arma e disparou 3 vezes em direção aos agentes. Na sequência, ele fugiu por um matagal. 

Leia mais: "Tiro o atingiu pelas costas", diz primo de cozinheiro baleado em São Paulo

No domingo (19), Vinicius foi abordado pelo trio na frente da casa do patrão dele, onde estava para descarregar alguns produtos da loja de material de construção em que trabalhava. Um dos suspeitos pediu para a vítima levantar a camisa e, quando ela foi pegar o celular que havia guardado na bermuda para entregar ao assaltante, foi baleada.

Os suspeitos fugiram sem levar nada. Vinicius foi encaminhado para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Veja também: Jovem morre após sofrer perfuração em banho de mar no litoral de SP

A prisão temporária do grupo foi decretada pela Justiça. A polícia diz que já tem pistas dos suspeitos foragidos. Anderson deve responder por latrocínio, tentativa de homicídio e porte de arma, já que duas munições foram encontradas na mochila dele. O caso é investigado pela delegacia de Poá.

Últimas