Polícia recupera dinheiro roubado durante assalto em Viracopos

Três criminosos morreram, dois seguranças e um policial militar foram baleados, outras três pessoas foram feitas reféns nesta quinta-feira (17)

Quadrilha assalta Aeroporto de Viracopos e bloqueia rodovia

Quadrilha assalta Aeroporto de Viracopos e bloqueia rodovia

Wagner Souza / Estadão Conteúdo / 17.10.2019

A Polícia Militar afirma que recuperou todo o dinheiro roubado por uma quadrilha durante assalto ao Aeroporto de Viracopos, em Campinas, a 100 km da capital paulista, na manhã desta quinta-feira (17).

Durante a ação, três criminosos morreram e dois seguranças e um policial militar foram baleados. Três pessoas, sendo elas uma criança de 10 meses, foram feitas reféns na fuga dos criminosos. 

Leia mais: Polícia confirma morte de 3º envolvido em assalto de Viracopos

Assalto

Por volta de 9h50, uma quadrilha invadiu o Terminal de Cargas pelo portão E24 com duas viaturas dublês da Aeronáutica. Esses veículos tiveram os pneus dilacerados na entrada do portão, porém, o grupo seguiu até o pátio do terminal. 

Na ação, malotes de dinheiro de uma transportadora de valores foram roubados. Em seguida, houve troca de tiro entre a quadrilha e dois seguranças do aeroporto foram baleados - ambos foram socorridos e encaminhados ao Hospital Municipal Doutor Mário Gatte. Procurada, a Secretaria Municipal de Saúde informou que não está autorizada para divulgar o estado de saúde das vítimas.

Os criminosos utilizaram uma metralhadora .50 e forte armamento. Além disso, um dos veículos foi adaptado para acoplar uma metralhadora de uso restrito. Após roubarem a quantia em dinheiro, os suspeitos fugiram por um portão que estava desativado. Foram utilizadas duas caminhonetes, que os esperavam no lado de fora. Elas foram utilizadas para derrubar os portões que dão acesso à rodovia Santos Dumont.

Veja também: Vídeo: Assalto em Viracopos bloqueia rodovia Santos Dumont

Fuga

Na fuga, os assaltantes abandonaram as caminhonetes clonadas e fugiram utilizando caminhonetes do modelo SUV. Em seguida, interditaram a rodovia Santos Dumont, na altura do km 68, atravessando duas carretas incendiadas, bloqueando ambos os sentidos da via. Também atearam fogo em uma terceira carreta na pista Marginal, que dá acesso aos bairros próximos ao Aeroporto. A pista foi liberada por volta das 12h10.

O grupo fugiu sentido à Estrada do Friburgo. Durante a fuga, a quadrilha foi interceptada por policiais militares na mesma estrada no exato momento em que os criminosos abandonavam as caminhonetes e passavam os malotes e armamentos para um caminhão de lixo, que havia sido preparado pelo bando.

Neste momento, um sargento da PM foi feito refém pelos criminosos. Segundo o Major Massera, o policial foi utilizado como escudo humano e foi levado pelos criminosos, amarrado no capo do veículo.

Confira: Carregamento milionário de dólares é roubado em Viracopos

A quadrilha conseguiu fugir no caminhão de lixo, porém, no bairro Mauro Marcondes, se deparou com duas viaturas da Guarda Civil Metropolitana de Campinas, uma viatura do 1º BAEP e a viatura do Subcomandante do 47ºBPM/I. Houve um confronto e subcomandante do batalhão, Major Moreira, foi baleado na perna. Ele foi socorrido e encaminhado para o Hospital Ouro Verde, onde passou por cirurgia e permanece internado. O sargento que era feito refém foi liberado sem ferimentos.

Após o confronto, os criminosos abandonaram o caminhão e roubaram as viaturas da Guarda Civil Municipal seguindo para Campina Verde, bairro vizinho. Toda a quantia que havia sido roubada foi localizada dentro do caminhão de lixo abandonado pela quadrilha.

Foram apreendidos os malotes da empresa de valores, uma metralhadora .50 barrett, e uma pistola. Nas proximidades do caminhão foram encontrados dois fuzis HK47 e três pistolas. O valor recuperado ainda não foi divulgado.

Em Campina Verde, uma das viaturas roubadas pelo bando foi interceptada por uma viatura do BAEP. O veículo foi abandonado e três homens fugiram a pé.

Reféns

Durante a fuga, o trio invadiu duas casas na rua Sócrates, altura do número 33, bairro Residencial São José, na cidade do interior paulista. Dois homens fizeram um serralheiro refém. Minutos após a chegada da polícia, os suspeitos foram baleados pelos policiais e morreram no local. A vítima não se feriu.

Mais: Vídeo mostra sniper em ação para libertar reféns de assaltante em SP

Na casa vizinha, o terceiro criminoso invadiu uma casa, em que estavam uma mulher e um bebê, de 10 meses.

Policiais Militares de área, Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), Centro de Operações Especiais (COE) realizaram as negociações para a rendição do criminoso, por mais de duas horas. O advogado do suspeito também esteve no local.

Às 13h45min, o bandido apontou a arma para a cabeça da mulher, que permanecia refém com a criança no colo, indicando que atiraria na vítima. Nesse momento, um atirador de elite da Polícia Militar disparou contra o agressor, que não resistiu aos ferimentos e morreu.

A mulher foi atingida por estilhaços do disparo nas nádegas e foi socorrida para um hospital da região. Segundo a PM, a vítima está internada com o quadro clínico estável. A bebê, de 10 meses, foi liberada sem nenhum ferimento e passa bem.

Aeroporto

Entre às 10h00 e 10h20 o Aeroporto de Viracopos foi fechado. O terminal de voos comuns não foi afetado, mas, por questão de segurança todos os passageiros e funcionários passaram por revista dos agentes e pelas máquinas de Raio-X. Não houve necessidade de evacuação do local.

A companhia aérea Azul informou que, devido ao ocorrido, três voos registraram atrasos nos pousos e decolagens e outros três foram cancelados. São eles: AD4474 Campinas-Passo Fundo, AD4477 Passo Fundo-Campinas e AD4282 Campinas-Curitiba.

Investigação

A ocorrência está sendo registrada na Delegacia de Polícia Federal de Campinas e será instaurado Inquérito Policial Militar pelo comando local.