São Paulo Policiais paraguaios são presos após fuga de supostos membros do PCC

Policiais paraguaios são presos após fuga de supostos membros do PCC

Segundo Ministério do Interior do Paraguai, um dos presos já havia fugido de prisão na Argentina. Três policiais foram demitidos e 18 presos

Fuga PCC

Presidio que supostos membros do PCC escaparam

Presidio que supostos membros do PCC escaparam

Reprodução/Governo paraguaio

Dois homens presos no Paraguai por suposta ligação com a facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) fugiram de um Agrupamento Especializado em Assunção, enquanto aguardavam transferência para penitenciária.

O Ministério do Interior do país disse, por meio de nota divulgada nesta segunda-feira (17), que 18 policiais foram presos e outros três foram demitidos. As autoridades paraguais ainda ainda não têm informações sobre quando que os dois fugiram do local.

Leia também: Paraguai expulsa suposto líder do PCC preso em Assunção

Segundo a pasta paraguaia, os supostos membros do PCC que fugiram foram identificados como Reinaldo de Araujo e Thiago Ximénes, conhecido como Matrix.

De acordo com o Ministério do Interior, Matrix já havia fugido de uma prisão em Buenos Aires, na Argentina.

Assista: Vídeo mostra ação que prendeu suposto líder do PCC no Paraguai

As autoridades paraguaias investigam se os dois suspeitos fugiram do presídio usando roupas da polícia local. O vice-ministro de Segurança Interna do Paraguai, Hugo Sosa Pasmor, disse que “existem fortes sinais de que os policiais foram cumplices na fuga”.

As investigações iniciais apontam que os presos teriam cortado as grades de uma janela para sair da unidade de apoio tático da Polícia Nacional.

Segundo Pasmor, as suspeitas de envolvimento dos policiais começaram por causa das contradições nas versões no local onde aconteceu os fatos, principalmente sobre a última vez que os presos haviam sido vistos.