População de rua de São Paulo cresce 60% entre 2015 e 2019

Segundo Censo, o número de moradores de rua saltou de 15 mil para 24 mil no ano passado. Desemprego, drogas e conflitos estão entre os motivos

População em situação de rua passou de 15 mil para 24 mil na capital paulista

População em situação de rua passou de 15 mil para 24 mil na capital paulista

Danilo M Yoshioka/Futura Press/Estadão Conteúdo - 09.07.2019

O Censo 2019 da população em situação de rua na cidade de São Paulo indica um aumento de 60% entre 2015 e 2019. Já são 24 mil pessoas, de acordo com o levantamento da Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, que será divulgado nesta sexta-feira (31). No último Censo de 2015, eram 15 mil pessoas morando nas ruas da capital.

Confira também: Moradores de rua: meu teto é o céu

De acordo com a prefeitura, há um conjunto de fatores que levam as pessoas às ruas, entre eles a crise econômica, desemprego, baixa renda, conflitos familiares, falta de moradia, uso abusivo de álcool e drogas. Esses aspectos, segundo a prefeitura, serão investigados na segunda fase da pesquisa, que envolve o levantamento qualitativo.

Leia mais: Laudo preliminar aponta que família foi morta a pauladas em SP

Veja também: Investimento público do estado de SP é o mais baixo em dez anos

O Censo completo será conhecido nesta sexta-feira em coletiva na prefeitura, onde serão detalhados os dados e os novos projetos que serão adotados pelo município. A Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social é a responsável por executar a gestão da Política Nacional de Assistência Social por meio de trabalho socioeducativo e oferta de serviços da rede às pessoas em situação de rua.