São Paulo Prefeitura de SP convoca reunião com blocos para o Carnaval de rua

Prefeitura de SP convoca reunião com blocos para o Carnaval de rua

Encontro foi marcado para esta quarta (20), às vésperas dos desfiles previstos no feriado prolongado. Pauta não foi divulgada

  • São Paulo | Joyce Ribeiro, do R7

Prefeitura de SP convoca reunião com blocos para o Carnaval de rua

Prefeitura de SP convoca reunião com blocos para o Carnaval de rua

Às vésperas dos desfiles dos blocos de Carnaval de rua, marcados para o feriado prolongado de Tiradentes, a Prefeitura de São Paulo chamou os organizadores para uma conversa nesta quarta-feira (20), às 10h, na Secretaria Municipal de Cultura. A pauta deve ser a definição de uma nova data para o chamado Carnaval fora de época.

O convite para o encontro surpreendeu o Fórum Aberto de Blocos do Carnaval de São Paulo. "Às vésperas da nossa data festiva, somos chamados para uma 'conversa' nos moldes que solicitamos inicialmente, depois de termos sido expostos perante a opinião pública como 'irresponsáveis' naquela triste noite de sexta feira (8)", escreveu.

O assunto da reunião não foi divulgado. Segundo organizadores de blocos, esta seria mais uma tentativa de demonstrar que o diálogo está aberto quando não houve acordo para apoio na infraestrutura para a realização da festa popular entre os dias 21 e 24 na capital. 

"A sugestão de pauta é Carnaval fora de época, mas não o desta semana, o que deixa claro que essa convocação é apenas um arremedo afoito referente a uma 'abertura de diálogo' conosco, às vistas da imprensa, principalmente. Nosso assunto esta semana é um só: qual será a postura do poder público perante os pequenos desfiles que acontecerão entre quinta e domingo e como a cidade os acolherá?", ressaltou o comunicado publicado nas redes sociais.

Organização dos blocos

A folia deve reunir cerca de 5% dos 800 blocos cadastrados, e não haverá divulgação dos locais nem trio elétrico. A ideia é que a festa seja direcionada a moradores de bairros, em uma escala bem menor do que a verificada em anos anteriores.

O clima de Carnaval em abril surgiu após o anúncio dos desfiles das escolas de samba do Grupo Especial no Sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital, nos próximos dias 22 e 23. A festa foi adiada por causa da pandemia. Na ocasião, a prefeitura manteve a postura de que não haveria o tradicional Carnaval de rua em 2022.  

No último dia 8, houve uma reunião entre a prefeitura e as entidades do Carnaval de rua, que terminou sem acordo. Para a administração municipal, os desfiles não deveriam ocorrer neste feriado porque não haveria tempo hábil para organização. 

Em nota, a prefeitura informou que "defende as manifestações culturais e democráticas, está empenhada em encontrar uma data consensual com tempo hábil para planejar o evento e, assim, garantir a segurança e a infraestrutura necessárias".

Mesmo com a negativa de ajuda da prefeitura na infraestrutura, os blocos afirmam que vão sair às ruas, como previamente previsto.

"Nos dias atuais, o cenário sanitário parece promissor e estável. Festivais, campeonatos esportivos, eventos religiosos e de negócios estão acontecendo normalmente. O sambódromo já está com a festa marcada e não há justificativa para proibir Carnaval de rua livre, diverso e democrático neste abril", escreveram organizadores em um manifesto.

O impasse continua. A principal preocupação das entidades do Carnaval de rua é que haja repressão à folia, com uso da força policial.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública informou que "as forças de segurança, como sempre fazem, atuarão preventivamente com vistas à manutenção da ordem pública, preservação do patrimônio e segurança da população. Inclusive com reforço no efetivo, se necessário".

Últimas