São Paulo São Paulo: previsão é de nova onda de frio intenso em duas semanas

São Paulo: previsão é de nova onda de frio intenso em duas semanas

Fim de semana terá máxima de 23ºC, e semana que vem será de tempo estável. Frio intenso volta no fim da 2ª quinzena de julho

  • São Paulo | Do R7

Marcelo Camargo/Agência Brasil

As temperaturas em São Paulo devem voltar a subir a partir desta sexta-feira (2). Após quarta e quinta-feira registrando mínimas de 6°C, e os termômetros não passando dos 15°C e 18°C, respectivamente, a capital paulista terá os próximos dias menos gelados, conforme informações de Patrícia Vieira, técnica em meteorologia do Tempo Agora.

A previsão é que, nesta sexta, São Paulo registre mínima de 9°C na madrugada, e a tarde a temperatura deve chegar a 21°C, com os paulistanos conseguindo aproveitar o sol. O mesmo acontece no fim de semana, quando os termômetros devem registrar temperaturas um pouco mais elevadas.

O clima se mantém estável ao longo da próxima semana, com mínimas previstas em 12ºC e máxima de 25ºC no final da semana — no início, os termômetros atingem 21ºC. Não há previsão de chuva para os próximos dias.

Segundo a meteorologista, a previsão é que o inverno deste ano não atinja mais temperaturas baixas como nesta quarta e quinta-feira, mas o frio deve ficar mais intenso no final da primeira quinzena de julho, que pode ser o segundo (e último) pico da estação.

Com o frio intenso neste inverno, São Paulo registrou pelo menos 12 mortes de pessoas que vivem em situação de rua desde o início da estação, no dia 21 de junho, de acordo com o MEPSR-SP (Movimento Estadual das Pessoas em Situação de Rua).

Somente na quarta-feira, quando foi registrada a madrugada mais fria do ano, a capital paulista teve seis mortes de pessoas em situação de rua devido às baixas temperaturas, conforme informações do MEPSR-SP.

A Prefeitura de São Paulo, no entanto, afirma que as 12 mortes não constam no sistema e que há ações sendo feitas para evitar as mortes nas ruas. A gestão municipal disse que, na madrugada de quarta, 227 pessoas foram acolhidas, houve 30 recusas e foram distribuídos 200 cobertores. Afirmou ainda que, desde 30 de abril, foram contabilizados 10.744 acolhimentos, 779 recusas e 9.537 cobertores distribuídos.

Abaixo de zero: Campos do Jordão tem geada e registra até -4ºC

Últimas