São Paulo Temporal arrasta carros e causa estrago em Perus, zona norte de SP

Temporal arrasta carros e causa estrago em Perus, zona norte de SP

Municípios de Caieiras e Franco da Rocha, na Grande São Paulo, também sofreram impactos com as fortes chuvas

  • São Paulo | Do R7

Chuva arrasta carro na rua Bananalzinho, em Perus, zona norte de SP

Chuva arrasta carro na rua Bananalzinho, em Perus, zona norte de SP

Roberto Costa / Folhapress / 11.02.2021

O temporal que caiu em São Paulo na quarta-feira (10) causou estragos no bairro de Perus, na zona norte de São Paulo. Carros foram arrastados pela enchente que atingiu a rua Bananalzinho. A região ficou em estado de alerta para alagamentos na tarde de quarta-feira, das 17h10 às 18h42, informa o CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências).

O alerta foi provocado pela iminência de transbordamento de um córrego na região da praça Inácio Dias. A região registrou queda de granizo e rajadas de vento de 43km/h. O Corpo de Bombeiros registrou um caso de enchente na região.

Das 17h10 às 18h42, entraram em estado de atenção as regiões da Marginal Pinheiros, da Marginal Tietê, o centro e a zona oeste da capital. Nenhum ponto de alagamento foi registrado.

Em Franco da Rocha, na Grande São Paulo, o helicóptero da Record TV mostrou as ruas inundadas, lojas invadidas pela água, com clientes e funcionários ilhados, além de passageiros tentando cruzar a lama para acessar a estação da CPTM.

O município de Caieiras, também na Grande São Paulo, também foi afetado. O Corpo de Bombeiros recebeu quatro chamados de enchente e um de desabamento na região. Ao todo, houve 31 chamados de queda de árvores em Perus, Jaraguá, Pinheiros, em Franco da Rocha, Caieiras e Mairiporã. Os bairros mais afetados foram Laranjeiras e Serpa, onde a Prefeitura registrou pontos de alagamentos.

Não houve mortos, devido às chuvas, apenas feridos cujo número não foi divulgado pela Prefeitura de Caieiras. A prioridade nos atendimentos, neste momento, são as famílias em situação de emergência e a administração dará o acolhimento em abrigo provisório, com infraestrutura para banho, alimentação e pernoite. As equipes da Defesa Civil e da Guarda Municipal estão empenhadas no atendimento às famílias afetadas pela chuva.

Últimas