São Paulo "Tinha medo de manchar o carro", diz mulher que perdeu o bebê em SP

"Tinha medo de manchar o carro", diz mulher que perdeu o bebê em SP

Motorista de aplicativo obrigou grávida e a mãe a desembarcar do veículo em um posto de gasolina. Isso retardou a chegada no hospital para socorro

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

"Perdi tempo e já estaria no hospital", diz Daiany Franco após perder o bebê

"Perdi tempo e já estaria no hospital", diz Daiany Franco após perder o bebê

Reprodução / Record TV

A mulher que perdeu o bebê depois que um motorista de aplicativo pediu que ela descesse do carro para não manchar de sangue o banco do veículo afirmou à Record TV que acredita que poderia ter salvado o bebê caso tivesse ido direto para o hospital. "O tempo que a gente perdeu ali no posto, eu já estaria no hospital, recebendo o socorrro e os cuidados necessários", revelou.

O caso aconteceu na cidade de São Paulo nesta segunda-feira (24). Daiany Franco, de 31 anos, estava grávida de 13 semanas, quando teve um sangramento e resolveu ir para um hospital. Ela e a mãe chamaram um carro de aplicativo. O motorista não gostou de saber que Daiany estava com um sangramento.

Leia mais: Incêndio em motel deixa uma pessoa morta na Grande SP

Segundo a vítima e a mãe dela, o condutor disse diversas vezes que “se o banco do carro manchasse, elas teriam que pagar”. No meio do caminho, o homem desistiu da corrida e resolveu deixar as passageiras em um posto de combustíveis para que elas chamassem outro carro ou um resgate.

Nas imagens das câmeras de segurança do posto, é possível ver quando mãe e filha descem do carro. A mãe de Daiany desesperada pede ajuda aos frentistas e carros que estão no local. Logo atrás aparece a gestante visivelmente com dor. Alguns minutos depois chega uma viatura da Polícia Militar e leva as duas para o hospital.

Veja também: Justiça condena acusado de matar universitária ao trocar pneu em SP

Motorista parou em posto e pediu para que a gestante descesse do carro

Motorista parou em posto e pediu para que a gestante descesse do carro

Reprodução/Record TV

Emocionada, a mãe de Daiany, Rita de Cássia, contou: "Dói muito ver a sua filha naquela situação, tendo hemorragia". Daiany disse que já estava "se sentindo fraca, sangrando" quando decidiu ir para o hospital.

A gravidez não foi planejada, mas era muito esperada pela gestante. No hospital, ela sofreu um aborto espontâneo. "O momento mais difícil foi quando estava no centro cirúrgico e ouvi o chorinho de um bebezinho. Enquanto umas vidas estão nascendo, vou ter que tirar outra de dentro de mim. Senti as dores do parto, mas não ia poder segurar o bebê no colo", pensou Daiany.

Leia ainda: Família de Mércia irá recorrer de prisão domiciliar de Mizael Bispo

Daiany passou por uma cirurgia após a perda do feto. A plataforma da qual o motorista faz parte afirmou que ele foi bloqueado do aplicativo e que está prestando suporte à vítima.

Últimas