TJ afasta perito acusado de mentir sobre morte de filho de Alckmin

Segundo MP, erros propositais quase mudaram a investigação sobre acidente de helicóptero e levou ao indiciamento indevido de três pessoas

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e seu filho, Thomaz Alckmin

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e seu filho, Thomaz Alckmin

Reprodução/ Facebook

O perito do Instituto de Criminalística de São Paulo, Helio Rodrigues Ramacciotti, acusado de mentir no laudo sobre a morte do filho do ex-governador Geraldo Alckmin, foi afastado do cargo por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo, em decisão publicada no dia 18 de setembro de 2020.

Em 2018, o perito virou réu na Justiça, que aceitou denúncia do Ministério Público de São Paulo contra Ramacciotti. Segundo a acusação, os erros nos laudos quase mudaram os rumos do inquérito policial e levaram ao indiciamento indevido de três pessoas. Com a descoberta das informações falsas inseridas nos documentos, os três foram “desindiciados” por ordem do juiz.

Na denúncia, a promotora Camila Moura e Silva aponta quatro itens do laudo nos quais Ramacciotti teria inserido informações falsas. Entre elas análises que não correspondiam às imagens do helicóptero, laudos copiados e comparações equivocadas com outras aeronaves para justificar as causas do acidente. 

Na época das acusações do MP, a advogada do perito, Maria Luisa Domingues, afirmou que contestaria a denúncia, já que os laudos não tinham nenhum erro. O perito também afirmou ser inocente à Justiça.

Acidente com cinco vítimas

O filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, e outras quatro pessoas morreram na queda de um helicóptero na tarde do dia 2 de abril de 2015, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. A aeronave caiu em cima de uma casa na estrada da Fazendinha por volta das 17h.

Thomaz, que era casado com a arquiteta Thais Fanfato, deixou uma filha de dez anos, Isabela, e outra de um mês, Julia. Ele era o caçula dos três filhos do governador de São Paulo com a primeira-dama Lu Alckmin. Além de Thomaz, o casal é pai de Geraldo Alckmin Neto e Sophia Alckmin.

A Seripatri, empresa proprietária da aeronave, afirmou que o "acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva".

O helicóptero, da marca francesa Eurocopter, modelo EC 155, prefixo PPLLS, tinha cerca de quatro anos de uso, com aproximadamente 600 horas de voo e estava com sua documentação e manutenção em ordem, segundo a empresa.

Em nota oficial divulgada pelo governo de São Paulo por volta das 23h30 deste sábado (4), a família Alckmin agradeceu "as manifestações de pesar e carinho" e diz "buscar conforto na fé que sempre alimentou".