São Paulo TJ afasta perito acusado de mentir sobre morte de filho de Alckmin

TJ afasta perito acusado de mentir sobre morte de filho de Alckmin

Segundo MP, erros propositais quase mudaram a investigação sobre acidente de helicóptero e levou ao indiciamento indevido de três pessoas

  • São Paulo | Letícia Dauer, da Agência Record

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e seu filho, Thomaz Alckmin

O ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e seu filho, Thomaz Alckmin

Reprodução/ Facebook

O perito do Instituto de Criminalística de São Paulo, Helio Rodrigues Ramacciotti, acusado de mentir no laudo sobre a morte do filho do ex-governador Geraldo Alckmin, foi afastado do cargo por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo, em decisão publicada no dia 18 de setembro de 2020.

Em 2018, o perito virou réu na Justiça, que aceitou denúncia do Ministério Público de São Paulo contra Ramacciotti. Segundo a acusação, os erros nos laudos quase mudaram os rumos do inquérito policial e levaram ao indiciamento indevido de três pessoas. Com a descoberta das informações falsas inseridas nos documentos, os três foram “desindiciados” por ordem do juiz.

Na denúncia, a promotora Camila Moura e Silva aponta quatro itens do laudo nos quais Ramacciotti teria inserido informações falsas. Entre elas análises que não correspondiam às imagens do helicóptero, laudos copiados e comparações equivocadas com outras aeronaves para justificar as causas do acidente. 

Na época das acusações do MP, a advogada do perito, Maria Luisa Domingues, afirmou que contestaria a denúncia, já que os laudos não tinham nenhum erro. O perito também afirmou ser inocente à Justiça.

Acidente com cinco vítimas

O filho do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Thomaz Rodrigues Alckmin, 31 anos, e outras quatro pessoas morreram na queda de um helicóptero na tarde do dia 2 de abril de 2015, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. A aeronave caiu em cima de uma casa na estrada da Fazendinha por volta das 17h.

Thomaz, que era casado com a arquiteta Thais Fanfato, deixou uma filha de dez anos, Isabela, e outra de um mês, Julia. Ele era o caçula dos três filhos do governador de São Paulo com a primeira-dama Lu Alckmin. Além de Thomaz, o casal é pai de Geraldo Alckmin Neto e Sophia Alckmin.

A Seripatri, empresa proprietária da aeronave, afirmou que o "acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva".

O helicóptero, da marca francesa Eurocopter, modelo EC 155, prefixo PPLLS, tinha cerca de quatro anos de uso, com aproximadamente 600 horas de voo e estava com sua documentação e manutenção em ordem, segundo a empresa.

Em nota oficial divulgada pelo governo de São Paulo por volta das 23h30 deste sábado (4), a família Alckmin agradeceu "as manifestações de pesar e carinho" e diz "buscar conforto na fé que sempre alimentou".

Últimas