São Paulo Vídeo: mulher é derrubada com soco durante assalto em Santos (SP)

Vídeo: mulher é derrubada com soco durante assalto em Santos (SP)

Advogada foi roubada pouco depois de sair da praia no litoral de SP. Criminosos levaram celular e cartão bancário da vítima

  • São Paulo | Do R7

Ladrões roubaram e agrediram uma mulher no sábado (19) em Santos, no litoral de São Paulo, pouco depois de ela ter saído da praia. A advogada Márcia Aquino Reis da Cruz, de 43 anos, caminhava pela rua Américo Martins, no bairro do Boqueirão, quando foi abordada por homens em bicicletas.  

Vítima é golpeada durante assalto em Santos

Vítima é golpeada durante assalto em Santos

Divulgação

Após pelo menos três indivíduos se aproximarem dela, a vítima decidiu correr na direção oposta àquela em que estava caminhando. Nesse momento, porém, foi surpreendida por outro integrante do bando, que lhe deu um soco no rosto ao passar por ela correndo. A advogada caiu por alguns instantes e correu em seguida. Um dos criminosos voltou para pegar os pertences da vítima. Na nécessaire estavam seu celular iPhone 12 e um cartão de crédito.

A ação durou apenas alguns segundos e foi registrada por câmeras de segurança. Não havia nenhum tipo de policiamento no local.

A vítima, que é moradora da região, conta que os criminosos ainda conseguiram fazer compras com seu cartão, que faz pagamento por aproximação, antes de ela solicitar o cancelamento dele. 

Márcia Aquino Reis da Cruz relata que os roubos são constantes na região e que os moradores já não estão sequer fazendo boletins de ocorrência, diante da falta de providências. "Os porteiros dessa rua avisaram que praticamente toda semana há um assalto ou sequestro, levam o carro junto com o motorista", afirma. 

Ela reclama de que não há policiamento e que o registro da ocorrência não motivou ações na região. "Não deram importância." 

Márcia Aquino cogita a possibilidade da participação de um morador do bairro que forneceria informações a criminosos, e pede que o caso seja investigado pela polícia.

O R7 questionou a SSP (Secretaria da Segurança Pública) sobre a investigação da ocorrência e o policiamento na região. O órgão, responsável pelas polícias Civil e Militar, porém, não respondeu às perguntas. 

Últimas