Tecnologia e Ciência Estação Espacial Internacional pode ser descartada no oceano em 2031

Estação Espacial Internacional pode ser descartada no oceano em 2031

Gigantesca instalação de 419 toneladas terá investimentos por mais oito anos e depois será desativada por ter um alto custo

Estação Espacial Internacional pode ser vista a olho nu da Terra

Estação Espacial Internacional pode ser vista a olho nu da Terra

NASA

A Estação Espacial Internacional pode ser desativada em 2031, de acordo com os planos da Nasa. A instalação, de mais de 419 toneladas, seria descartada em uma parte remota do oceano Pacífico, conhecido como “cemitério de naves espaciais”.

O local, a mais de 3.900 km da Nova Zelândia, fica mais distante da civilização que os próprios astronautas na Estação Espacial Internacional, que orbita a cerca de 400 km da Terra.

De acordo com o portal britânico Mirror, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, se comprometeu a manter investimentos na instalação até 2030. O tempo, entretanto, é um inimigo da Estação Espacial, que teria um custo de reparo alto e insustentável.

No final de 2021, a Nasa anunciou a extensão da vida útil da instalação, que passou de uma janela de uso entre 2024 e 2028 para 2030. O administrador da agência, Bill Nelson, se referiu à Estação Espacial como um “farol de colaboração científica internacional”.

“A Estação Espacial Internacional é um farol de colaboração científica internacional pacífica e por mais de 20 anos retornou enormes desenvolvimentos científicos, educacionais e tecnológicos para beneficiar a humanidade.”

Lançada em novembro de 1998 e ocupada pela primeira tripulação dois anos depois, a Estação Espacial Internacional é um projeto que envolve diferentes agências, incluindo a europeia, japonesa, russa e canadense, além da norte-americana.

Desde 2000, 244 astronautas tiveram a oportunidade de pisar na Estação Espacial Internacional. O local também já serviu de cenário para o filme russo O Desafio e deve ganhar um módulo em 2024 que será usado como estúdio de cinema.

Últimas