Tecnologia e Ciência Huawei espera aumento de receita com lançamento do 5G em 2020

Huawei espera aumento de receita com lançamento do 5G em 2020

Mesmo lutando contra acusações dos EUA, gigante chinesa de equipamentos de telecomunicações diz ter mais de 50 contratos comerciais de 5G

5G

Huawei se prepara para o lançamento de redes 5G em 2020

Huawei se prepara para o lançamento de redes 5G em 2020

Dado Ruvic/Illustration - Reuters - 30.03.2019

A Huawei espera que a implantação das redes 5G de próxima geração comece a contribuir para a receita da empresa a partir do próximo ano, quando a China lançar serviços da área, disse o vice-presidente da empresa nesta quarta-feira (18).

A gigante chinesa de equipamentos de telecomunicações disse que garantiu mais de 50 contratos comerciais 5G, mesmo lutando contra acusações dos Estados Unidos e de seus aliados de que suas redes são veículos para espionagem chinesa.

Ken Hu disse que, enquanto o lançamento estava acelerando, especialmente na Ásia, a empresa acreditava que ainda precisaria "esperar um pouco antes que o 5G contribua com uma parcela considerável da receita".

"Vamos ter uma imagem mais clara até meados do próximo ano, porque, até então, o primeiro lote de lançamentos comerciais de 5G na China chegará a uma certa fase", disse ele a repórteres durante uma conferência da empresa, estimando que a Huawei já assinou cerca de 60 contratos.

O mercado doméstico da Huawei tornou-se mais crucial para a empresa desde que Washington proibiu em maio que empresas norte-americanas negociem com ela devido a questões de segurança nacional, atingindo os negócios internacionais da empresa.

A empresa nega as alegações e diz que Washington está tentando reduzir sua liderança no setor para beneficiar as empresas dos EUA.

O fundador e presidente-executivo da Huawei, Ren Zhengfei, disse na revista The Economist que, a fim de resolver as preocupações dos EUA, ele está aberto a vender a tecnologia 5G de sua empresa - incluindo patentes, códigos, projetos, know-how de produção - para empresas ocidentais por uma única taxa.

"Se a proposta for implementada, por um lado, apoiará mais a concorrência no 5G em toda a cadeia de fornecimento global, e essa concorrência é benéfica para consumidores e usuários e também contribui para o próprio setor", disse ele.