Uber pode ser forçada a encerrar operações na Califórnia

Processo obriga a empresa a reconhecer os motoristas como funcionários regulares ao invés de "independentes", como são classificados hoje

Empresa diz que será impossível manter operações com mudanças na lei trabalhista

Empresa diz que será impossível manter operações com mudanças na lei trabalhista

Pixabay

A Uber será forçada a encerrar suas operações na Califórnia se uma decisão judicial que a impede de classificar seus motoristas como terceirizados entrar em vigor, disse a empresa em um processo judicial.

Na segunda-feira (10), um juiz da Califórnia atendeu ao pedido do Estado de uma liminar impedindo a Uber e a rival Lyft de classificar seus motoristas como independentes, em vez de empregados.

Várias centenas de milhares de 'trabalhadores de aplicativos', incluindo muitos em empresas de transporte e serviços de entrega, são afetados pela lei conhecida como Assembly Bill 5 ("AB5"), que entrou em vigor em 1º de janeiro.

A paralisação das operações prejudicaria irreparavelmente a Uber e as pessoas que dependem de suas operações para gerar receita, disse a empresa em seu processo judicial nesta terça-feira.

"Se o tribunal não reconsiderar, então na Califórnia, é difícil acreditar que seremos capazes de mudar nosso modelo para ter contratados em tempo integral rapidamente", disse o presidente-executivo Dara Khosrowshahi à CNBC nesta quarta-feira.