Vaga-lumes têm risco de extinção; luz artificial é uma das ameaças

Uso de pesticidas, a perda de seu habitat natural e as luzes artificiais são alguns dos fatores que contribuem para a queda no número de insetos

Edgard Garrido - 24.jul.2017/Reuters

A população de abelhas não é a única que está diminuindo. De acordo com uma pesquisa publicada no início do mês na revista científica BioScience, os vaga-lumes também estão ameaçados de extinção.

O uso de pesticidas, a perda de seu habitat natural e as luzes artificiais são alguns dos fatores que contribuem para que o número de insetos seja cada vez menor. 

Leia mais: Os novos animais-símbolo da ameaça de extinção, segundo cientistas

Uma novidade apontada pela pesquisa é o efeito das luzes artificiais nestes insetos. Quando acessas à noite, elas podem confundir os vaga-lumes e atrapalhar seus rituais de acasalamento.

Isso acontece porque a luz que fica na parte traseira dos insetos é usada justamente para atrair parceiros e, com isso, se reproduzirem. Quando há muitas luzes artificiais, os bichinhos ficam confusos e têm mais dificuldades para encontrar um companheiro.

Leia mais: O drama das araras-azuis e outros animais sob risco de extinção e acuados pelo fogo no Pantanal

Acredita-se que essa seja a segunda maior causa da diminuição no número de vaga-lumes, atrás apenas da perda de habitats. Se considerarmos que 23% da superfície do planeta experimenta algum grau de iluminação artificial durante a noite, podemos entender as dimensões do problema.