Tecnologia e Ciência Virgin Galactic realiza primeiro voo espacial comercial com sucesso

Virgin Galactic realiza primeiro voo espacial comercial com sucesso

Empresa levou seis pessoas ao espaço; três deles integrantes da Força Aérea e de uma equipe de pesquisa da Itália

AFP

A Virgin Galactic iniciou seus voos espaciais comerciais nesta quinta-feira (29), um marco importante para a empresa, fundada em 2004 pelo milionário britânico Richard Branson.

A companhia já voou cinco vezes para o espaço, mas seus únicos passageiros foram seus funcionários. Agora ela o faz tendo como cliente a Força Aérea italiana.

A missão, denominada Galactic 01, decolou da base Spaceport America, no estado desértico do Novo México. Uma transmissão ao vivo mostrou como foi o voo.

Um enorme avião decolou de uma pista convencional e depois, a uma altitude de cerca de 15 quilômetros, lançará a aeronave, que se assemelha a um grande jato particular. Este último ligará o motor e acelerará verticalmente até atingir uma altitude de mais de 80 km, o limite do espaço, de acordo com o Exército americano.

Avião fez voo partindo de aeroporto nos Estados Unidos

Avião fez voo partindo de aeroporto nos Estados Unidos

HANDOUT / VIRGIN GALACTIC / AFP

A viagem consiste em apenas dez minutos de ausência de gravidade. Depois, descerá para pousar na mesma pista.

Quatro passageiros viajam a bordo da espaçonave VSS Unity: dois comandantes de alto escalão da Força Aérea italiana, um engenheiro do Conselho Nacional de Pesquisa da Itália (CNR) e um funcionário da Virgin Galactic, que os acompanhará. Dois pilotos estarão nos controles.

O próprio Branson fez essa viagem espacial, em julho de 2021. Pouco depois, a Agência de Aviação dos EUA (FAA) imobilizou a nave para investigar um desvio de trajetória durante esse voo.

A Virgin Galactic anunciou então que estava interrompendo as operações para melhorar a nave, mas a pausa durou mais do que o esperado.

Em maio, a empresa realizou seu último voo de teste.

Voos mensais

O início das operações comerciais é esperado há muitos anos. Cerca de 800 clientes já compraram passagens, com preços que variam de 200 mil dólares a 250 mil dólares por passageiro (R$ 971 mil a R$ 1,2 milhão, na cotação atual) e chegam a 450 mil dólares (R$ 2,1 milhões, na cotação atual).

O programa espacial da Virgin Galactic também está atrasado há anos, devido, entre outras coisas, a um acidente em 2014, no qual um piloto morreu.

Passageiros eram da Força Aérea Italiana

Passageiros eram da Força Aérea Italiana

HANDOUT / VIRGIN GALACTIC / AFP

O voo desta quinta-feira tem vocação científica, com vários experimentos a bordo, como o comportamento dos líquidos na ausência de gravidade ou a reação corporal dos passageiros.

"As missões de pesquisa da Virgin Galactic darão início a uma nova era de acesso repetido e confiável ao espaço para instituições governamentais e de pesquisa", disse o CEO da empresa, Michael Colglazier.

Em agosto será realizada uma segunda missão, a Galactic 02. Após essa missão, a Virgin Galactic promete voos espaciais todos os meses.

A empresa concorre com a Blue Origin, do bilionário Jeff Bezos, que também oferece voos suborbitais curtos e já enviou 32 pessoas ao espaço. Mas seu foguete está no solo desde um acidente, em setembro de 2022, durante um voo não tripulado.

Em março, a Blue Origin prometeu retomar os voos espaciais "em breve".

LEIA ABAIXO: Caminhadas espaciais e galáxia enorme: veja as melhores fotos do espaço desta semana

Últimas