Internacional

8/4/2013 às 10h07 (Atualizado em 8/4/2013 às 10h41)

Conheça algumas das frases mais famosas de Margaret Thatcher

Algumas das declarações da ex-primeira ministra ajudam a entender a lenda em que ela se transformou

Thatcher marcou profundamente a vida política britânica do século 20 Kirsty Wigglesworth/AP Photo

A ex-primeira-ministra britânica Margaret Thatcher, que faleceu nesta segunda-feira (8) aos 87 anos, será lembrada, entre outras coisas, por suas frases, incluindo algumas que ilustram o caráter da Dama de Ferro:

— Não foi sorte, eu mereci. (Ao receber seu primeiro prêmio escolar aos 9 anos)

— Não há alternativa (There Is No Alternative) — repetia ao falar sobre seu programa econômico, o que valeu o apelido "Tina", acrônimo da frase.

— Não acredito que teremos uma outra mulher primeiro-ministro enquanto eu viver. (1973)

— A Dama de Ferro do mundo ocidental? Uma combatente da Guerra Fría? Concordo, se é assim que interpretam minha defesa dos valores e liberdades fundamentais. (1976)

— Tudo o que fazemos é pedir que nos devolvam nosso próprio dinheiro. (Explicando o pedido de redução da contribuição do Reino Unido ao orçamento da União Europeia em novembro de 1979)

— Qualquer mulher que entenda os problemas de cuidar de uma casa estará mais próxima de entender os problemas de cuidar de um país. (1979)

— A senhora não recua. (Defendendo sua política econômica ante os críticos na conferência do Partido Conservador em 1980)

— Sabíamos o que tínhamos que fazer, fomos e fizemos. A Grã-Bretanha é grande outra vez. (Ao fim da Guerra das Malvinas em 1982)

Perfil: Margaret Thatcher, a implacável Dama de Ferro

Conheça a trajetória de Margaret Thatcher, a única primeira-ministra mulher na história da Grã-Bretanha

— Na política, se você quer que algo seja falado, peça a um homem. Se quer que algo seja feito, peça a uma mulher. (1982)

— E agora, (tudo segue) como de costume. (Negando-se a deixar intimidar pelo atentado do IRA contra o hotel de Brighton em 1984, durante o congresso conservador)

— Gosto de estar no centro das coisas. (1984)

— Me agrada o Sr. Gorbachev. Podemos trabalhar juntos. (Após o encontro com o secretário-geral do Partido Comunista soviético em 1984, antes do lançamento da Perestroika)

— Acredito, que, historicamente, o termo 'thatcherismo' será visto como um elogio. (1985)

— Na Marks and Spencer, certamente. Não é o que todo mundo faz? (Ao ser questionada sobre onde comprava roupa íntima em 1986)

— Viramos avós. (Ao anunciar o nascimento do primeiro neto em 1989)

— Saímos de Downing Street pela última vez depois de 11 anos e meio fantásticos e estamos felizes de deixar o Reino Unido em um estado muito, muito, muito melhor do que quando chegamos. (Após a renúncia em novembro de 1990)

— O retorno da múmia. (Brincando depois que cartazes trabalhistas advertiram para um possível retorno ao poder da Dama de Ferro antes das eleições de 2001, citando o título de um filme de terror)

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Publicidade

Vitrine de ofertas

Compartilhe
Mergulho no lixo

Ativistas do freeganismo se alimentam de comidas jogadas fora

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Fotografia

Ensaio traz à tona "fantasmas" da desindustrialização nos EUA

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Imagens do ano

Entre sorrisos e lágrimas: veja as imagens mais emocionantes de 2013

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Perturbador

Crimes brutais chocaram o mundo em 2013. Veja os casos mais macabros

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
  • Últimas de Internacional

  • Últimas de Notícias

X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!