Homem endividado coloca fogo no próprio corpo na Inglaterra

Horas antes da morte, Breeze recebeu uma série de mensagens de texto de três diferentes empresas de empréstimos

Do R7

Reprodução/dailymail.co.uk

Antony Breeze, de 36 anos,um pai de família com uma série de problemas financeiros, apelou para uma medida desesperada após afundar-se em dívidas: ele ateou fogo ao próprio corpo usando gasolina.

Horas antes da morte, Breeze recebeu uma série de mensagens de texto de três diferentes empresas de empréstimos, cobrando o equivalente a R$4.900,00. Disse à namorada, Amanda Lowe, que iria comprar gasolina para o cortador de grama de seu pai. As informações são do tabloide britânico Daily Mail.

Nessa mesma manhã, Breeze brincava com sua filha no café da manhã e depois foi até uma loja próxima para retirar a 30 libras (cerca de R$92,00) em um caixa eletrônico. Voltou para casa, mas logo depois saiu novamente.

Sua mulher diz que ele parecia bem.

— Ele me disse que estava indo para a Islândia e perguntou se poderíamos ir todos juntos e eu respondi que não tínhamos dinheiro. Ele disse: "bem, temos algum" e saiu. Ele havia estado muito bem durante toda a semana. E ficou em silêncio nesta sexta-feira de manhã.

Ao sair, Amanda perguntou ao companheiro quando ele voltaria e a resposta foi de que iria apenas para uma breve caminhada para "clarear a cabeça".

Americano que viajava ao Brasil chutando uma bola de futebol morre atropelado

Mãe e filha são encontradas gravemente feridas em corredor de hotel da Escócia

Quinze minutos depois, gritos foram escutados e Antony Breeze foi visto correndo envolto por uma bola de fogo, momento em que o eletricista Paulo Tunnah tentou ajudá-lo, colocando a própria vida em risco.

— As chamas eram altas e vibrantes. Eu tirei minha blusa para tentar apagá-las. Era uma vida humana, foi o que eu fiz. Ele estava consciente o tempo todo, desde que eu o vi pela primeira vez até a saída da ambulância e chegou a desabafar.

— Pra mim já chega, estou endividado.

Levado para o hospital Wythenshawe, em  Manchester, ele morreu algumas horas mais tarde, com mais de 73% de seu corpo queimado.

Amanda Lowe diz que as cobranças eram constantes e foram se intensificando.

— Ele recebeu ligações durante toda a noite de quinta-feira, seu telefone nunca parava de tocar e ele não queria me dizer quem era. Ele entrou no banheiro para atendê-las. Eu não posso entender porque ele fez isso.

Após a morte de Breeze, as cartas das empresas contendo cobranças foram enviadas para a casa dos pais dele.

Antony Breeze trabalhava seis dias por semana tentando ganhar dinheiro suficiente para pagar suas dívidas, ao mesmo tempo em que precisava sustentar Amanda e a filha deles, uma menina de seis anos.

No entanto, algumas vezes ele precisou pedir dinheiro emprestado para suprir as despesas e, apesar de receber ajuda de seu sogro, ele chegou a perder peso e buscar um conselheiro de dívidas.

O inquérito também ouviu que Breeze estava preocupado com os gastos de seu futuro casamento e a possibilidade de ter outro filho.

A irmã de Breeze, Caroline Hedley, diz que o irmão parecia preocupado, mas era o tipo de pessoa que não gostava de incomodar ninguém, além de nunca ter compartilhado qualquer pensamento suicida.

O que acontece no mundo passa por aqui

Moda, esportes, política, TV: as notícias mais quentes do dia

  • Espalhe por aí:
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!