Brasil Veja imagens do momento da extradição de Cesare Battisti

Veja imagens do momento da extradição de Cesare Battisti

Italiano é condenado a prisão perpétua por quatro assassinatos, segundo a Justiça italiana. Avião deve pousar nesta segunda-feira (14) em Roma

Fotos de Cesare Battisti

Battisti em voo de extradição

Battisti em voo de extradição

Divulgação Matteo Salvini

O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, divulgou imagens do momento da extradição de Cesare Battisti, feita no final da tarde deste domingo (13). O voo que leva o italiano, condenado a prisão perpétua por quatro assassinatos, deve pousar no Aeorporto de Ciampino, em Roma, nesta segunda-feira (14).

Salvini escreveu, na legenda das fotos de Battisti que estaria orgulhoso e emocionado. O sentimento é o mesmo compartilhado pelo premiê italiano, Giuseppe Conte, que afirmou que a extradição do acusado trará justiça às famílias das vítimas dos quatro homicídios pelos os quais o ex-foragido é condenado.

Leia mais: Battisti merece 'terminar seus dias na prisão', diz governo italiano

O voo que leva Cesare Battisti de volta para a Itália saiu de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, por volta de 17h30 do horário local (19h30 em Brasília). A informação foi divulgada pelo premiê italiano nas redes sociais. "Está feito: o avião para Roma acaba de decolar de Santa Cruz."

Italiano antes de embarcar em voo

Italiano antes de embarcar em voo

Divulgação Matteo Salvini

Foragido desde dezembro, Battisti foi preso na tarde do último sábado (12) em público, após agentes bolivianos verificarem que ele não tinha documentos legais para a entrada no país. O ministro do Interior da Bolívia, Carlos Romero, afirmou que Battisti foi expulso por ingresso ilegal no país.

Veja também: Primeiro-ministro italiano sobre Battisti: "Acabou a boa vida"

Condenado à prisão perpétua na Itália, Battisti foi sentenciado pelo assassinato de quatro pessoas, na década de 1970, quando integrava o grupo Proletários Armados pelo Comunismo, um braço das Brigadas Vermelhas. Ele se diz inocente. Para as autoridades brasileiras, ele é considerado terrorista.