Brasília Após ataque hacker, ministério diz que recuperou dados da vacinação

Após ataque hacker, ministério diz que recuperou dados da vacinação

Pasta anunciou que nenhuma informação foi perdida e o serviço será restabelecido por completo. Ataque ocorreu na última sexta

  • Brasília | Renato Souza, do R7, em Brasília

Ataque hacker ao site do Ministério da Saúde

Ataque hacker ao site do Ministério da Saúde

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO - 10.12.21

O Ministério da Saúde informou neste domingo (12) que o processo para recuperação dos registros dos brasileiros vacinados contra a Covid-19 foi finalizado. O site da pasta sofreu uma investida criminosa que tirou do ar os dados de imunização dos brasileiros cadastrados no aplicativo ConecteSUS.

Uma avaliação preliminar da Polícia Federal mostrou que as informações não foram roubadas, em um ataque conhecido como ransomware, em que as informações são criptografadas e dificilmente podem ser recuperadas. No caso do Ministério da Saúde, a suspeita é de que houve um ataque de DNS, que redirecionou o acesso a servidores do órgão.

Em nota, o Ministério da Saúde afirmou que "trabalha para restabelecer o mais rápido possível os sistemas para registro e emissão dos certificados de vacinação". A expectativa é que ainda nesta semana os dados possam novamente ser acessados pelos brasileiros. O governo chegou a adiar a exigência de quarentena de cinco dias para não vacinados que queiram entrar no país, alegando que não seria possível comprovar a imunização dos passageiros em alguns casos.

Uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou que seja exigido comprovante de vacinação para a entrada no país. A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aguarda ser notificada para iniciar os procedimentos de fiscalização nos aeroportos. 

Últimas